Questões importantes a serem pensadas...

quarta-feira, 20 de agosto de 2008


Por Elaine Thrash


Muitas pessoas já sabem, ou fingem que sabem, das dificuldades de levar um trabalho sério no meio artístico aqui no Brasil. Em qualquer outra parte do mundo os músicos são músicos e pronto!Aqui no nosso caso, músicos são advogados, vendedores, programadores, tatuadores, operadores de caixa, desenhistas, gerentes de loja, recepcionistas, farmacêuticos e por aí vai...

Este é um assunto que pode ser visto sobre diversos ângulos. Pode ser legal ver a versatilidade das pessoas e a capacidade que elas têm de conciliar trampo, estudos e o sonho de tocar em uma banda. Mas por outro lado, não podemos deixar de perceber que o fato de essas pessoas precisarem trabalhar para sustentar um sonho é de certa forma um desrespeito à arte e ao talento de cada uma delas.

O que seria o certo, na sua opinião? Uma pessoa que se dispõe a ser músico, que escolhe a carreira de músico, tocar de graça nos bares e ainda ter prejuízo para comprar e consertar seu instrumento? Ou um ser que, desde cedo já escolheu este caminho, teve apoio da família, teve tempo de estudar e se dedicar ao seu instrumento, conseguiu inclusive um diploma e foi contratado ($$$) para tocar em uma banda e fazer muitos shows mediante um cachê digno de um salário decente?

É uma questão complicada para nós brasileiros, que vamos sempre empurrando com a barriga e não percebemos que nos outros países a cultura é incentivada desde a infância e quem o faz são os próprios pais, avós, escolas e a sociedade em geral. E qual o incentivo que nós temos quando pensamos em montar uma banda? No máximo nos dizem: "vai procurar um emprego decente"... ou "ah, você tem uma 'bandinha'? que legal... mas você trabalha no que?"

Estou dizendo isso porque vejo que a MAIORIA das bandas que foram ao Metalsplash possuem membros que fazem um trampo muito bom em suas bandas, dão um duro danado para conseguir as coisas, mas estão sempre tocando em lugares ruins, com pouca estrutura e ainda por cima trabalham em outros empregos para sustentar a música.

Será que esta questão de falta de valor com relação às bandas é culpa da sociedade que não dá a mínima para esses valores culturais? Ou pode ser culpa das próprias bandas que não levam 100% a sério o próprio som que elas fazem? Afinal, tem muita banda por aí que topa tocar de graça só pelo prazer de estar tocando num lugar legal (ou não), a troco de cerveja ou outra coisa...

De quem é a culpa afinal?
.
Obs.: Na foto acima, tirada nos bastidores do Metalsplash, vemos uma banda que leva a sério e honra a música que toca, apesar de os membros também terem seus trampos paralelos. BreakdowN, pra servir de exemplo.

23 Metalsplashers:

"Arteathrash" disse...

Quero deixar claro q não sou contra empregos!!! hauha

Sandman disse...

Ahahahaha, e eu quero deixar claro que sou! Minha esposa, Elaine, se quiser, eu fico em casa com os filhos, e vc trabalha, ok?

KKKKKK

Sem brincadeiras, adorei o texto. Realmente, é meio foda até quando vamos marcar matérias com os caras: "Ah, hj num rola, eu trampo..." e geralmente, a madrugada é nossa hora extra, onde todos saem do trabalho, cansados, exaustos, sujos, mal pagos, e ainda vão tocar em algum lugar até 3...4...5h da manhã, pra acordar no dia seguinte, ou nem isso... ir direto ao trabalho.

Minha opinião, é que precisamos de apoio. Acho q em muitas coisas. Vivemo agora, um período de olimpíadas, e foi a olimpíada do "Quase Brasil". Cito isso, pq acho q falta o empreendedor ter cabeça, e apoiar. Apoiar esporte, Arte, cultura... sem visar lucros diretos. Eu acharia ótimo termos mais uns 2 talentos no time olímpico servindo de nova cara de futebol: Alavancaria olhares, e seria visto no mundo todo por um tempo, como talento brasileiro. Marcas apostariam nesses caras...

O mesmo em música: Falta apoio. Olha... entrem num gabinete agora, em eleição. O apoio é fácil, pois os caras querem apenas votos, e sujar as ruas com santinhos. Infelizmente, o apoio que temos é esse: Apoio ao pão e circo. Aliás...apoio ao circo, pois só tem palaçadas e malabarismos acontecendo por aí.

Apoio pra mim é: idústria fonográfica forte. Incentivo á cultura, por parte do governo. Informação de qualidade em mídia de grande escal.

Mas principalmente, educação: enquanto não mudar a base, nunca vamos ter ninguém que vai apreciar música. Vamos ter mais bondes do tigrão e Mc Serginho pro aí. Nossa Doro será a Carla Peres, e nosso rosto lá fora, será uma bunda.

e_thrash disse...

falando nessas olimpíadas, o Bronzil sempre vai ficar no "quase" pq falta foco.
brasileiro acha q vai competir lá fora só pra se exibir e encher a mala de compras...
mas enfim, o assunto não é esse! Chorou, é emo! huaha

sobre o apoio à música no brasil, acho q cada um tem q fazer sua parte tb, pois se todos se vendem à preço de banana, sinal q queremos ser tratados como macacos, certo?
então passou da hora de acordar.

pelo menos nós do metalsplash e bandas como breakdown, reviolence, embrioma, yrix e muitas outras q apoiamos, estamos fazendo nossa parte!

abraços

e_thrash disse...

ah, tudo bem! eu prefiro trabalhar a ficar em casa cuidando dos pimpolhos q vão chorar e defecar pela casa toda! huaha
zueira, meu amor!

eu lavarei uma loucinha de vez em qdo pra te ajudar! huahau

e_thrash disse...

éééé! viu só?
eu não tenho nenhum recurso aqui pra mexer em imagens! rs sério!
usei a criatividade e fiz tudo bem no jeito brasileiro mesmo: sem cão, caço como gato!
isso me fez lembrar q preciso de um programinha esperto de imagens aqui... olha a indireta pra sua pessoa! rs

"Arteathrash" disse...

ei, senhor produtor, nossos internautas querem saber quem foi o ganhador do cd do Hollowmind domingo passado!

anuncie aqui o nome do felizardo!!!

Sandman disse...

Ah sim... já mandei mail para a vencedora... mas não posso revelar aqui. vai pro e-mail para as pessoas que participaram da promoção. regras da nossa assessoria...=)

Bjs!

Priscila Magossi disse...

Adorei o texto. De verdade!

É incrível como tudo é difícil por aqui. Carreiras como músico, ator, cantor, ou, até mesmo, jornalista e historiador, são tentativas de realizar um sonho que, muitas vezes, permanecem assim... na ilusão... para sempre.

Não acredito que a culpa seja dos sonhadores, que não correm atrás o suficiente dos seus sonhos, mas da falta de espaço, de dinheiro, e de oportunidade de colocar em prática tudo aquilo que sabem fazer.

"Arteathrash" disse...

vlw Pri.
É, pode até ser, mas conheço gente que espera cair do céu ou acha q tudo é utópico demais, por isso não corre muito atrás daquilo que querem...
Mas enfim, cada um sabe de si, mas esta questão é pra ser analisada sim, pois tem gente q ainda não acordou pra vida. E qdo acordar vai ser tarde e milhões de chances (pequenas) terão passado desapercebidas...

Quinho Gouveia disse...

é um tema super discutivel.
Todos nós sabemos que para que uma banda faça sucesso, o principal, é que os musicos, tenham uma qualidade individual,mas para poder ter essa qualidade, necessitam de tempo e grana para poder aprender e evoluir musicalmente(em bons institutos e escolas de musicas)isso é o primeiro passo.
Depois ir atras de um bom equipamento, sem esquecer do encordamento, fora amplificador pedaleiras, peles, baquetas, entre outras coisa.
Mas como conseguir dinheiro para isso ??, trampando, ou o famoso Paitrocinio...hehe
Hoje, já virou uma tradição, para poder ser musico, antes precisa ser um genio, em finanças para poder conseguir, arranjar dinheiro, tempo, e motivação.
Abraços a Todos,
Quinho

Diego disse...

E ai pessoal.

Realmente essa é uma questão muito complicada, pois vivemos num pais de 3ºMundo, e que culturalmente não nos favorece...

Para quem vive o Heavy Metal(Quem tem banda, Zine, Programa, Web Site)è complicado, pois infelismente chegamos a conclusão que para viver da parada é complicadissimo, e cada dia mais dificil para manter, pois temos Muitas complicações.Nós mesmos, Não podemos fazer constantemente shows em lugares afastados, pois eu trabalho aos sabados, e como tenho minhas responsabilidades(Sou pai)não posso simplesmente arriscar isso, entendem?

Amo muito o que eu faço, e lutarei sempre para manter isso na minha vida, pois é uma das coisas mais importentes q tenho, e que me alimenta a alma, com certeza!!

André Honey disse...

Falta de apoio é relativo. Apoio de quem? Da indústria fonográfica? A grande maioria das bandas que têm acesso à mídia e apoio seguiram na independência até terem o talento reconhecido. Há casos em que é praticamente impossível ter apoio de indústria (pela temática das letras, estética do som, figuras envolvidas, contexto, etc). Apoio, sim. Mas não da indústria. Creio eu que os artistas nem se importem tanto com isso. Se não houvesse apoio, eles não seguiriam em frente. O apoio é dos pequenos, do público, de pequenos selos, de pequenas casas de shows. Muitas bandas do undeground, que são conhecidas por uma parcela muito restrita da população de seu próprio país, já viajaram os continentes com pouca grana, tocando em pequenas casas e para poucas pessoas. Isso é lindo! O espírito de fazer o que gosta com muita paixão e ser reconhecido por isso, mesmo que por poucas pessoas. O apoio existe, talvez não de quem nós gostaríamos, mas que importa?

Também tenho banda, é difícil, você gasta tempo e dinheiro, mas vamos lá! Sigamos em frente pelo tesão de fazer música! Sejamos fortes! O reconhecimento vem, e o apoio com certeza também.

Continuem o excelente trabalho e propondo temas tão interessantes de discutir!

Beijos a todos

Jack disse...

Todo mundo que começa a tocar, tem sempre como sonho ser aquele ídolo, seja um guitarrista, um vocalista, ou qualquer outro instrumentista.
Aqui no Brasil, a coisa é bem mais complicada, se você não toca sertanejo, axé ou qualquer outro ritmo da moda, vai ser muito difícil fazer sucesso, mas não impossível, é nesse ponto que eu quero chegar, existem bandas que deram certo e vivem disso hoje no Brasil, vocês já imaginaram se o Max Cavallera não tivesse acreditado no sonho de ter uma banda e jogado tudo pro alto em nome da realização desse sonho? Hoje em dia não teríamos o Sepultura ou se o André Matos não tivesse acreditado em si mesmo, hoje não teríamos o Angra, Shaaman e o André Matos solo. Acreditar é a chave de tudo, não é fácil conseguir, mas não é impossível. Eu já participei de uma banda considerada grande no cenário nacional, o Liar Symphony, os caras até hoje estão na batalha para conseguir o tão sonhado lugar ao sol, vivi parte dessa batalha de perto e não desanimei, ainda acredito que tenho talento e força suficiente para vencer nesse cenário tão ingrato quanto o metal nacional, afinal de contas, sou brasileiro e não desisto nunca. Quem quiser ouvir minha banda www.myspace.com/yrix

Rubens Mello disse...

Pois é!
Esta é a vida do artista brasileiro que não nasceu em berço de ouro, que nao pode cursar uma faculdade de música, que não tem o parente/amigo influente "QI", o famoso quem indica.
As gravadortas hoje, amargam grandes prejuisos, semdo que muitas encontram-se em estado de falência, fraçs a pirataria e, diga-se de passagem que demoro para
para os CD(s) serem vendidos a um preço decente.
E também falta visção às empresários, que sempre exigem dos musicos e pouco oferece.
à começar pelas bandas que são obrigadas, praticamanete a ter que tocar classic rock ou cover de alguma banda para encontrar espaço para poder se expressar. Expressar como, com musicas covers?
POis é...
e tudo poderia ser muito diferente.
Quem sabe uma grande greve de ambito nacional em odas as casas nopturas com som ao vivo, já que inexistem órgãos decentes que façam algo por nós artistas.
É isso!

ABAIXO, linkl do zine FUN HOUSE
criado por artistas que,. como nós batalham por um espaço digno.

Leiam a matéria sobre a perform,ance realizada por mim, e pelas hotess Elaine Trhash:~

"O SACRIFICO".
http://rapidshare.com/files/138798206/funhouse-04.pdf.html

e link do video no youtube:

parte 01
http://br.youtube.com/watch?v=TpFclJHl6yk

parte dois
http://br.youtube.com/watch?v=LUsRjTkfBL0

"Arteathrash" disse...

q? como???

Gamaliel disse...

Não tem muito o que dizer, é só somar preconceito da sociedade + falta de estudos + bandas que querem só chocar e causar polemica... o resultado é esse...

leonardoplateiro disse...

Fala pessoal, obrigado por ter nos citado,na verdade no Brasil realmente é diferente,quem ja teve a oportunidade de falar co as pessoas do underground de outros paises sabe o q estou falando,enfim,nao adianta chorar,
para o alto e avante!!!

força ao Metalsplash, é uma honra fazer parte desse começo,isso, começo, pq esse é só o começo para vcs,isso vai longe,

Abraçao,

Leo/BeaKdowN
www.breakdown.com.br

Sergio disse...

Com meus "quase" 30 anos, 20 deles dedicados ao Rock N Roll (pq "Metal" é um termo meio perjorativo), o uqe EU já ví de PAU NO CU que NÃO SABE NADA de Metal, de Rock, mas tem programa na TV , tá em TODOS os Shows dando uma de FODÃO, e não passa de um reles RATO DE ESGOTO.......

Eu já VIVI, e VÍ muito disso....

Voçês sabem porque o Brasil tem uma das cenas mais FRACAS DO MUNDO?

Por quê só tem IDIOTA dominando a cena.....Não tem NENHUM cara que CONHECE A CENA que ajude as bandas, que ponha a cara à tapa...

Não tem mais NINGUÉM com NÓS do METALSPLASH que corre atrás das bandas, que dá palpite no trabalho delas visando o crescimento das mesmas, não tem ninhguém NESSSA PORRA DE UNDERGROUND, pra dizê:

-Faz assim, asssado já tá batido, todo mundo já faz...

Infelismente meus caros o METAL no Brasil já tá com seu prazo de validade estourado....

NÓS(METALSPLASH, STAY HEAVY, SLEEVERS, TV ROCK e o CARALHO E VOÇES!!!!!)FAZEMOS A CENA!!!!!
NÓS SOMOS OS ÚNICOS CULPADOS DE TUDO!!!!

Então LEVANTA A PORRA DA BUNDA DA CADEIRA E FAÇA ALGUMA COISA!!!!
PORRRAAA!!!!

OU então deixe o metal morrer numa fila qualquer à espera de um transplante....

KEEP THINKING, KEEP ROCKING FRIENDS!!!!!

YOU MADE THIS SHIT CAME TRUE!!!!

Sergio disse...

Ahhh e quanto as "OLÍMPIADAS" que foi citada( ou foram, sei lá) pela minha digníssima colega de programa...O "Bronzil" tem mais é que se FODER MESMO!!!!

NUNCA VAI GANHA MEDALHAS se não começar pela base, como fazem as escolas nos EUA a na Europa....

Vcs choraram pq perdeu pra Argentina?
Eu ri até u .....****** fazê bico!!!!

A única coisa de primeiro mundo que a gente tem aqui é terremoto, só...

A base, a pré-escola são o começo de tudo...é daí que nascem os "Michel Falps", as "Nadja Comenetch", os "Glen Benton, os "Bruce Dickinson".
Esses caras não se criaram da noite pro dia, veio lá de trás.

Enquanto o Brasil não aprender à valorizar a "podrera" não vai ser NADA!!!

Todo "Messias" um dia cagô nas fraldas, então???

ACORDAAAA JOSSSSÈÈÈÈÈÈÈÈ!!!!!!

e_thrash disse...

este é o nosso sérgio botando a boca o pé e o cacete no trombone (ops!) rs

isso mesmo, sérgio. nós somos a cena e devemos fazer nossa parte para mantê-la

e medalha de ouro? ok, o bronzil conseguiu algumas, mas se tivessem se esforçado um pouco mais, se tivessem aproveitado um pouco mais, teriam levado mais medalhas, assim como as gurias do volei e blá blá blá...

pelo menos isso, né?
e q o brasil perca mesmo da argentina pra aprender a não ficar o tempo todo se achando o país do futebosta...

rs

até domingo, pessoal!!!

Yuri - Hostile Inc. disse...

Gostei bastante do seu post, Elaine. Acho que todo mundo que faz arte nesse país se indentifica demais com os pontos q você colocou. É até curioso que você tenha escrito esse texto e tenha vindo perguntar sobre notícias da Hostile, pois recentemente tivemos uma baixa na banda justamente por conta desse dilema que vc comenta no post. O outro guitarrista teve que sair da banda pq não tava mais conseguindo conciliar o trabalho dele (ele é técnico de som/produtor) com as responsabilidades da banda, que aumentaram com o lançamento de Qiyamat. Uma pena, pois ele estava na banda desde a sua fundação. De qq modo, o novo guitarrista já está entrosado com a banda e estamos preparando uma turnê para Novembro, se tudo der certo. Foi publicada uma entrevista com a gente no Whiplash e estamos negociando a distribuição do CD com alguns selos, mas nada certo por enquanto.

Gamaliel disse...

Não tem o que argumentar quando nós temos uma sociedade que tem preconceito com nossa cultura, uma mídia que não está preocupada com qualidade mas se preocupa com a grande maioria ignorante que está por ai.... ou seja... vende lixo pros porcos comerem...

Pessoas que nao querem estudar musica achando que a musica é somente um "passa tempo" e mais bandas que querem chocar a sociedade e causar polemicas onde a grande maioria do país é cristã...

Como vamos crescer no Brasil? na MINHA opinião existe a possibilidade de fortificar e aumentar a cena underground, mas existem muitas poucas chances de alguem que tenha uma banda do nosso estilo no Brasil...

Sou bem pessimista com relação a isto...

Paulo disse...

Pois é minha gente, quando perguntado sobre em que trabalha o músico brasileiro responde e ouve em seguida a outra pergunta ou seja, ...mas você trabalha mesmo com o que?... É graças a esse preconceito que seremos sempre esse país do "quase" ou como sempre digo, Brasil, o país do amanhã!!!! Gente, o amanhã é sempre amanhã e nunca será o hoje!
Paciência galera e continuem teimando em perseguir sonhos e a lutar por vê-los se transformar em realidade por mais crua que seja a realidade de nosso país do amanhã.
Agra, sendo um pouco mais otimista, preciso falar do HE SAIKE e de sua nova formação que a mer ver só veio somar e muito ao trabalho que vinha sendo desenvolvido. É como digo, empurrar a pedra a oito mãos será muito mais fácil ou, no mínimo, muito menos doloroso. Seriedade deve continuar a ser a tônia desses meninos aos quais tenho a honra de acompanhar sempre!!!!
E o Metalsplash faz parte dessa história, muito mais do que possa imaginar.