Carnametal

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Pra nenhum metaleiro ficar resmungando pelos cantos no carnaval, há muitas saídas.

1- Metaleiros nerds: divirtam-se com jogos de vídeo game que sempre vem recheados de heavy metal. (não recomendado)

2- Metaleiros Malóca: shows underground. Andem por aí que sempre tem: Kazebre hj com A Canna, Manifesto, blackmore...ou simplesmente dá pra caçar shows em todos os cantos. o final de semana está recheado.

3- Metaleiro com mala e cuia: viagens de monte para a praia? beber vinho à noite, ou regar o bucho de cerveja ao som da IVETE? Não, não! Abram mão da praia e corram para a capital mundial da PAMONHA: Piracicaba. Pois é... pra variar nossos amigos inestimáveis do Ravenland fazem show por lá amanhã. e "nóis", Malóca com mala e cuia na mão vamos atrás do evento fazer cobertura. Sim, os arruaceiros do metalsplash vão colocar o pé na estrada!

Em primeiro lugar é uma honra, pois será nossa primeira viagem juntos. Em segundo pois Se um monte de metaleiro tá indo junto pro mesmo local, não vai faltar cerveja e nem boa música. e em terceiro pois daremos um gato animal no carnaval e pularemos bangeando a cabeça.

O Carnametal desse ano tras muita coisa boa. A programação de amanhã, dia 21 é:
14hs - Pagan Wolves (Viking Metal – Poços de Caldas/MG)
15hs - Burning Christimas (Power Metal - Guarulhos/SP)
16hs - Kross (Thrash Heavy Metal – Jundiaí/SP)
17hs - Anestesic (Thrash Metal – Santo Antonio de Posse/SP)
18hs - Oligarquia (Death Metal – São Paulo/SP)
19hs - No Sense (Grind Core – Santos/SP)
20hs - Terrorstorm (Thrash Metal – Rio de Janeiro)
21hs - Abömydögs (Power Rock – Santos/SP)
22hs - Dark Tower (Dark Metal – Rio de Janeiro/RJ)
23hs - Black Funeral (Mercyful Fate Cover - Santo André/SP)
24hs - Ravenland (Gothic Rock – São Paulo/SP)
01hs - Foxy Lady (Hard Rock – Americana/SP)
02hs - Opus Tenebrae (Folk Black Metal – Santos/SP)
03hs - Dark Alliance (Heavy Metal – Marília/SP)

no dia seguinte, dia 22, o esquema também não deixa nada a desejar:
14hs - Velha Faiska (Hard Rock – Rio das Pedras/SP)
15hs - Funneral (Thrash Death Metal – Itu/SP)
16hs - Rexor (Heavy Metal – São Paulo/SP)
17hs - Jedy’s From Hell (Pantera / Sepultura Cover – Capão Bonito/SP)
18hs - Anhaguama (Death Metal – Arujá/SP)
19hs - Metal Health (Heavy Metal – São Paulo/SP)
20hs - Hellbreath (Metalcore – Rio de Janeiro/RJ)
21hs - Laudany (Gothic Rock – Sorocaba/SP)
22hs - Decried (Death Metal – Mauá/SP)
23hs - Ecliptyka (Power Metal – Jundiaí/SP)
24hs - Corporal Sores (Brutal Gore Death Metal – Carapicuíba/SP)
01hs - Sactor (Thrash Metal – Valinhos/SP)

Quem quiser mais info, basta entrar no site oficial da Vampiria Records que são os caras que derão o sangue por esse evento. Se aparecerem, nos procure! Se não forem, só lamento...

E Hoje tem A Canna!!!!!!!!!!

Abraços!

Resenha de Show: Claustrofobia e In Flames

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009


Claustrofobia e In Flames (15/02/2009) - Santana Hall

Apesar da forte chuva em São Paulo, os headbangers não abandonaram a fila para entrar no Santana Hall, fila essa que contornava o quarteirão.

A bandeira com os dizeres "Claustrofobia – Metal Maloka" estava estendida à frente do palco e alertava quem estava por vir. A equipe acertava os últimos detalhes, era evidente que ocorria algum problema, pois o público já havia lotado a casa e os caras ainda passavam o som. De qualquer maneira, tratando-se de Claustrofobia, sem dúvida o "bicho ia pegar"!

Sob protestos do frontman Marcão, visivelmente irritado com a (des)organização do evento, o show teve início com direito a efeitos de fumaça e luzes. Os fãs da banda principal, In Flames, ficaram de boca aberta com a porradaria que o Claustrofobia mostrava no palco.

Mesmo nervosos com os problemas ocorridos antes do show, os caras fizeram uma performance raivosa e digna do verdadeiro "Metal Maloka". O vocalista Marcão agradeceu diversas vezes a todos, inclusive aqueles que não conheciam o som da banda. Com direito a cover do Ultraje a Rigor, "Filho da Puta" passou o recado em alto e bom som a quem deveria.

Terminada a apresentação do Claustrofobia, os técnicos rapidamente desmontaram o equipamento e prepararam o palco para os suécos do In Flames. O Motivo? Pasmem!, o In Flames, na noite do último domingo, abriu o show para uma atração inusitada: 'Calcinha Preta', senhores!

Piadas à parte, o show dos caras foi intenso e o som estava impecável mesmo com a acústica da casa não ajudando muito. Anders (vocalista) não parou um minuto sequer, até por que, com um público cantando do começo ao fim, ninguém fica parado.

Ainda sem o guitarrista e membro fundador da banda, Jesper Strömblad, seu substituto temporário, Niclas Engelin, mostrou-se bem à vontade no palco. Anders lembrou a ausência do amigo aos gritos de "JESPER", vindos da galera. Um dos seguranças que vinha sendo mais enérgico com o público, saiu do anonimato quando o vocalista se dirigiu à frente do palco e perguntou seu nome. Paulo, que até então era apenas mais um "inimigo" da diversão, foi defendido por Anders: "Ele está apenas cumprindo sua função". Porém, a galera não aceitou a defesa do líder do In Flames e mandou um belíssimo: "Hey Paulo, vai tomar no...".

A imprensa foi proibida de colher imagens em vídeo. Inclusive, o show foi ameaçado de interrupção, caso imagens fossem gravadas. No entanto, o In Flames se apresentou com muita energia e atitude, para fã nenhum botar defeito.

Apresentação curta e forte, recheada de clássicos como, "Episode 666", "Come Clarity" e "The Mirror's Truth". Para finalizar, Anders pediu ao público que deixasse o show na memória da banda. Segundo o vocalista, aquela seria a última oportunidade para que nós [brasileiros] marcássemos o mapa do In Flames. Com "Take this Life" e "My Sweet Shadow" os suécos se despediram da turnê brasileira.Esperamos que voltem, no entanto, com mais humildade, e que sejam mais educados com a imprensa do Brasil.

FELIPE MOTTA
REPORTÁRIO
METALSPLASH

* * *

A CANNA NO KAZEBRE, DIA 20/02

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009


ATENÇÃO!!! DIA 20/02 TEM SHOW DA BANDA A CANNA E ESTAMOS SORTEANDO 10 INGRESSOS PARA QUEM QUISER VÊ-LOS NESTA SEXTA-FEIRA LÁ NO KAZEBRE!

MANDE EMAIL PARA NOSSA EQUIPE: METALSPLASH@HOTMAIL.COM, COM NOME COMPLETO E RG E BOA SORTE!!!

O SHOW COMEÇARÁ ÀS 23H E A DIVERSÃO SERÁ GARANTIDA, REGADA A MUITA BREJA!!!

O KAZEBRE FICA NA AVENIDA ARICANDUVA, 12.000



Cardápio METAL da Semana

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Para todos os ‘headbangers’ gaúchos falar em Hibria é a certeza de uma banda com potencial. As demos “Against the Faceless” e “Steel Lord on Wheels” comprovavam tal sentença, não apenas para o público gaúcho como também para o público europeu. Isto porque a banda antes mesmo de ser reconhecida em todo o Brasil já havia se aventurado em alguns shows por países como Bélgica, Alemanha, Holanda, República Tcheca e Polônia, totalizando vinte e nove shows pela Europa. Parece agora que chegou a hora de todo o Brasil conhecer esta banda, que está junta desde 1997. “Defying the Rules” é o primeiro disco deles, que tem como destaque a sua produção final realizada por Piet Sielck (Iron Saviour) e está sendo lançado aqui no Brasil via Encore Records.

Iuri Sanson (vocal), Abel Camargo (guitarra), Diego Kasper (guitarra), Marco Panichi (baixo) e Sávio Sordi (bateria) são capazes de executar um heavy metal direto, pesado e sem inovações. E ainda com características próprias, climas bem oitentistas e sem deixar de lado uma pegada moderna e belos arranjos. Se “Defying the Rules” já está desde o final do ano passado arrecadando boas matérias não só na Europa como no Japão, o disco hoje tem tudo para cair nas graças de todos os fãs de heavy metal, sem exceções, aqui no nosso Brasil.


E eu realmente torço que isto aconteça, afinal estamos diante de uma grata revelação, uma banda já afinada, com potencial e qualidades para irem muito além deste disco. Para uma comprovação basta perceber as qualidades individuais de todos os músicos da banda, começando pela dupla de guitarristas, que é para mim, é o destaque de maior louvor. Riffs pesados, belos solos, arranjos de bom gosto que, graças à produção, têm como acompanhamento as linhas de baixos salientes de Marco Panichi e a bateria coesa de Sávio Sordi. Tudo isto como base para a bela voz de Iuri Sanson, alcançando tons altos sem perder afinação e qualidade.

Mas a coisa toma forma quando o CD começa a rodar. Em meio a tantas introduções banais e maçantes, o Hibria criou uma bem diferenciada e até surpreendente. Para abrir o disco de vez, a música “Steel Lord on Wheels”, uma bela composição e já bem conhecida, da antiga demo da banda. É preciso presenciar um show da banda para perceber o quanto esta música empolga um público, assim como a mais tradicional e menos rápida “Change Your Life Line”. “Millenium Quest”, a faixa seguinte, também merece um espaço entre as destacáveis do álbum, sendo uma das melhores na minha opinião. Rápida, virtuosa e pesada ela serve como contra-ponto para as seguintes “Kingdom to Share” e “Living Under Ice”.

O disco volta com grandes momentos em “Defying the Rules”, uma composição cativante, um pouco diferente da épica e arrastada “The Faceless in Charge”. Fechando, a pesada e direta “High Speed Break Out” e outra forte candidata a melhor do álbum, “Stare at Yourself”. Essa última uma composição mais melódica e arrastada. Mas de qualquer forma, não importa a faixa que você colocar para rodar em seu aparelho de CD, as qualidades do Hibria estão latentes em qualquer uma das nove composições deste disco, com certeza.

Está mais do que na hora de todos os brasileiros realmente darem valor às bandas do nosso underground, já que o Hibria não é a primeira nem sequer a última banda a despontar por aqui com tanto empenho, dedicação e qualidades para trilhar por um futuro muito promissor. Acreditem, não seria exagero meu dizer que “Defying the Rules” é um dos melhores lançamentos deste ano não só quanto ao metal brasileiro, mas quanto ao cenário mundial.

A banda paulista Tiger Cult, que iniciou suas atividades em 1996, sob o nome de Angry Angel, lançou recentemente seu primeiro álbum pelo selo DieHard Records. Este trabalho se chama Cold and Terrible; tal nome é uma "tradução" de um ambiente puramente urbano, que foi de onde a banda tirou a maior parte de sua inspiração. As faixas tratam de temas diversos, dentre elas, "Down The Bastards", "Soldiers of the Loud" e "Rock'n'Roll (Will Never Leave Me)" são "provas vivas" de que os tiger culters são devotos do verdadeiro e puro heavy metal.

Definir o estilo musical da banda é uma tarefa difícil. É uma mescla que vai desde o velho rock'n'roll até as mais atuais vertentes do metal, porém, com agressividade e feeling em alta em cada uma das maravilhosas faixas. Os destaques do álbum são... Putz, na verdade o álbum inteiro é um destaque! Todas as músicas estão no mesmo alto nível de qualidade e alma. Mas partindo de um ponto de vista pessoal, as que eu mais gostei foram "I Rule The Highway", "The Watcher" (melodia viciante), "Slave to Emptiness" (brutal e sombria), "Mad Lawyer" (no coments), e "Animus Necandi".

O time de músicos está de parabéns: todos são excelentes profissionais e os vocais de Eric Piccelli fazem perfeita combinação com a parte instrumental. As gravações foram realizadas no Nimbus Studios, que vem ganhando destaque ultimamente, e a arte foi feita por Renato Takahashi, arte essa que está equilibrada, muito bem feita e com alto grau de expressividade. O colorido foi uma excelente escolha, enquadra-se muito bem no contexto apresentado pelo álbum em geral.



Talvez pelo sofrimento e caminhos tortuosos que precisaram trilhar, e pelos obstáculos que precisaram ultrapassar é que “Elemental” mostre uma consciência batalhadora e uma coesão harmônica tão madura. “I got a feeling I can hardly express; I see a fucking tough journey coming along in the air” – essas linhas são entoadas por Jan, vocal do grupo, dando a entender que a vida sem a luta é apenas existência.

Esse prisma pelo qual a Cobalto faz o ouvinte enxergar o mundo permeia, de uma forma ou de outra, esse primeiro disco, que não fica só na poesia. A cozinha de primeira qualidade de Louis (batera, ex-Drearylands) e Chris (baixo) conseguem imprimir algo similar a um bloco de cimento que dão todo o suporte às guitarras muito bem sacadas de Daniel Dattoli, destilando uma pegada monstro, com muito feeling nos solos e riffs massacrantes.

Se eu disse “cimento” no parágrafo anterior, me desculpem. Era para ser “cobalto”. Para quem não sabe, esse elemento químico é elemental para numerosos organismos, incluindo os seres humanos. Essa jogada é perfeita para entender como esse debute traz uma energia como se fora uma força da natureza. Faixas como “Soul Feeder”, “Make it Clear”, “Hide Out”, “Sakya” e “Alone” são amostras de como a Cobalto, com a simples ajuda de mera oportunidade pode se transformar numa referência nacional do estilo.

“Elemental” é um disco vencedor em vários sentidos. Talvez o mais eminente deles se mostre no modo como a Cobalto venceu diversos obstáculos na trajetória não só no lado profissional como no lado pessoal da carreira do conjunto. Para quem gosta da mistura bem-feita que esse debute possui, é um item que vale muito a pena ser adquirido.

É isso aí MetalSplashers, espero que vocês tenham gostado do Menu desta semana, e não se esqueçam :
Dia 29 de Março n Hangar 110 - MetalsSplash Fest I
Keep On Rocking Friends!!!

Metalsplash Festival I - Fome de Metal


Não vamos acabar com a fome no mundo todo, mas pelo menos estamos fazendo a nossa parte ajudando a quem precisa.

Quer ajudar também?
Então mexa-se!


video

Andragonia e Vexus no Programa Metalsplash

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Por Elaine Thrash

No próximo domingo, dia 15/02, o Programa Metalsplash irá entrevistar a banda ANDRAGONIA – banda paulistana de Heavy Metal Progressivo

Além da entrevista com a banda ANDRAGONIA, os apresentadores Thiago Pires, Sérgio Leopoldo e Elaine Thrash falarão no quadro “Banda da Semana” sobre a banda VEXUS que atualmente vive “No País das Maravilhas” com seu mais recente trabalho, mais pesado e mais criativo.

O Programa Metalsplash vai ao ar todo domingo, das 12h às 13h - horário de Brasília - no site da alltv. Para assistir, basta acessar o site www.alltv.com.br. Os internautas podem interagir com convidados e apresentadores através do chat ou do linha direta, fazendo perguntas, comentários, críticas, sugestões e ainda participar de sorteios.

Para maiores informações, visite:
www.myspace.com/andragonia
www.myspace.com/bandavexus
www.myspace.com/metalsplash


Nós levamos o Metal Nacional a sério...

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

... E VOCÊ???



ASSISTA!!!!!!



Cardápio METAL da Semana

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Saudações METALSPLASHERS!!!!!
Depois de mais um ótimo final de semana regado á muito Heavy Metal, que tal manter o embalo e curtir mais um pouquinho durante a semana???
Vamo lá então.


A cada momento surge mais uma banda de metal melódico no Brasil e no mundo. Para quem considerava que o estilo estava morto, é uma grande decepção. E essa decepção se torna mais intensa quando surgem bandas com estilo e qualidade, como os paulistas do Sagitta, que lançam agora seu primeiro cd-demo, intitulado “Bad Signs”.

A banda bebe na fonte do power metal, com toques clássicos, como a primeira faixa da demo, “Take On” deixa clara, sendo uma bela introdução, o que é ratificado na faixa título, que possui uma levada cadenciada muito boa, com um teclado marcante e um vocal que se mostra correto, dosando bem os tons graves e agudos, coisa importantíssima em bandas de metal melódico, mostando-se um power de altíssimo nível, com influências de Helloween e Stratovarius.

“Angel Guide” vem a seguir, com um pique bem intenso, lembrando um pouco “Soul of a Vagabond” do Stratovarius, com belos efeitos no vocal e um excelente trabalho de guitarras, que vão do power ao speed com extrema habilidade. E “With or Without You” é uma semi-balada aonde a banda mostra extremo cuidado em dosar o peso do metal com uma melodia quase pop, se saindo muito bem.

Line Up:
Ricky Wychovaniac – Vocal
Alex Neves – Baixo
Thiago Antunes – Bateria
Jean Silvestro – Guitarras
Robson Martins – Teclados


O quinteto paulista DRACMA surgiu em 1998, com a proposta de investir no heavy metal influenciado por bandas como Dream Theater, Fates Warning e ao mesmo tempo incluir toques de progressivo e música clássica. Em 2001, a formação se estabilizou e no ano passado foi lançado o “debut” “Perfect Creation”, que se mostra mais um competente trabalho de prog-metal nacional.

Logo de começo o quinteto apresenta uma das melhores “intros” que já ouvi em cd’s de prog: a bela “The Glory”, que mostra grandes influências do som do Therion. Mas a paulada come nas fortes “Laudate” e “This Generation”, com bom trabalho de guitarra e teclados, num balanceamento que consegue casar bem o lado agressivo do heavy metal com o suave do progressivo. Logo após o quinteto abusa da criatividade na fantástica “The Fall”, inspirada na Ópera “Fortuna Imperatrix Mundi – Carmina Burana”. É algo que salta aos ouvidos... uma versão feita com personalidade e estilo.


Momentos mais pesados (aonde a guitarra impera) podem ser encontrados na excelente “Waiting” e nas cadenciadas “Suffering Violence” e “Perfect Creation” (ambas lembram muito o trabalho mais recente do Fates Warning”, enquanto que faixas como “Mountain” e as baladas “Riders” e a acústica “Clouds in the Desert” evocam mais o lado progressivo da banda, com belas nuances de teclado e andamentos muito bem cadenciados.
O cd fecha com a única faixa cantada em português, “Suor de Sangue”, que se tem um instrumental interessante, peca pelo vocal de Alexandre Schultz, que não combina com a letra, e pela própria letra em si, fraca, destoando do conceito lírico do cd, que é de temática cristã, mas feito de maneira bem delicada e competente.

A destacar também o belo trabalho gráfico da capa e encarte, que traz as letras em inglês e português, e a produção, muito boa. Uma boa estréia , que merece ser conferida sem medo.

Line Up:
Alexandre Schultz – Vocal
Andre Silva – Teclados
Ivan Alatxece – Guitarra
Liênio Medeiros – Bateria
Thiago Medeiros – Baixo


Se a formação está levemente modificada, a estrutura da banda continua a mesma. Heavy metal tradicional, melódico e progressivo com influências da música andina (música folclórica de povos sul-americanos). As influências que apareceram de leve na primeira demo do grupo estão aqui mais maduras, mais constantes e variadas. Em meio há tantas repetições dentro do cenário heavy metal, a Toccata Magna faz a sua própria identidade, constituindo um seleto grupo de gratas surpresas da cena metal nacional.


E todas estas qualidades se desenvolvem muitíssimo bem ao longo de CD, que conta com uma produção eficiente e músicas para lá de competentes. E evidenciar os músicos se torna uma tarefa difícil, já que todos se encontram em um mesmo nível satisfatório de qualidade. Porém, é necessário fazer uma pequena consideração quanto à produção. Acredito que apenas uma pequena falha é visível, o pouco destaque às guitarras-base, mas algo até que compreensível perante a complexidade sonora da banda.

Sem sombras de dúvida, o atrativo principal da Toccata Magna é saber explorar a música andina dentro do metal. Fato que é apresentado desde a introdução “Acqua Vitae/Tierra Mystica”, de mais ou menos três minutos. Referindo-se as demais músicas, temos um trabalho bem diversificado. “Incognite Soul” e “Forbidden Tears” seguem um lado tipicamente metal, com breves influências da música andina, assim como “Ashes of a Heaven”, por exemplo. Já “Siren Song”, “Children of the Sun” são músicas mais cadenciadas, melodiosas e que exploram muito mais estas já citadas influências externas.
Mas certamente esta diversificação é algo essencial para que se tenha um trabalho competente e agradável, em todos os seus aspectos. “Golden Winds (Quriwayra)”, assim como “Inner Oblations” seguem a mesma linha das primeiras músicas citadas anteriormente, em contrapartida com “Trascending to the Light”, uma faixa instrumental com uma clara referência a introdução do álbum. As melhores são difíceis de citar, mas “Incognite Soul”, “Forbidden Tears”, “Children of the Sun”, “Golden Winds” e “Inner Oblations” são as que deve ter maior repercussão pela massa ‘headbanger’ aqui do Brasil.

Uma das revelações do BMU 2005 e uma das apresentações do Live n’ Louder (2005 – Porto Alegre). A banda que já abriu para o Shaaman tanto no Rio Grande do Sul como em Santa Catarina.Uma grande promessa do Brasil e altamente recomendável para todos os fãs sedentos por heavy metal original, e principalmente, de qualidade.

Line-up:
Ricardo Durán (vocal)
Fabiano Müller (guitarra)
David Amato (guitarra)
Tiago Rigo (baixo)
Karina Lynn (teclado)
Ricardo Giordano (bateria)

É isso aí galera espero que vocês tenham gostado dos quitutes sonoros desta semana.
E se o Wacken foi adiado, sem problemas por que afinal de contas, em Março tem o MetalSplash Fest I.
Espero todos vocês lá, hein?
KEEP ON ROCKING FRIENDS!!!!

Curtas Metalsplash - Ravenland, After Forever, Baraldi, Ivan Busic e muito Metalsplash...

sábado, 7 de fevereiro de 2009

Por Elaine Thrash


RAVENLAND - INDICADA COMO MELHOR BANDA REVELAÇÃO


A banda Ravenland foi indicada como uma das melhores no quesito Revelação Nacional pelo site do Whiplash.

A banda tem se destacado muito nos últimos anos e seu disco de estréia intitulado "...And A Crow Brings Me Back" está em fase final de mixagem e conta com produção assinada por Ricardo Confessori (Shaman/Angra) que também toca bateria no disco. O álbum será masterizado na Alemanha por ninguém menos que Waldemar Sorychta (Lacuna Coil, Moonspell, Therion, Sentenced, Samael, etc) a maior autoridade das produções góticas no mundo.


Para votar na Ravenland clique aqui no Link para votação

Para acompanhar o resultado parcial da votação, clique em Resultados

Fique por dentro das novidades da banda Ravenland

SITE

MYSPACE



FIM DO AFTER FOREVER


A banda holandesa After Forever emitiu o seguinte comunicado aos fãs:

"Queridos fãs, após quase 15 anos e com muito pesar, nós decidimos encerrar uma grande e empolgante época como After Forever. Estamos extremamente orgulhosos por tudo o que conseguimos, e especialmente com a nossa trajetória até esse momento. O After Forever nunca foi uma banda que se repetisse; nós sempre tentamos coisas novas, mesmo que muitas delas tivessem o seu risco. Nós achamos que esse é um dos motivos de termos tido um grande apoio de todos os nossos fãs leais.O descanso que tivemos em 2008 nos fez aproveitar ainda mais as experiências que tivemos. Agora mais do que nunca, podemos apreciar muitos momentos fantásticos que ficaram para trás, algo que nunca esperávamos conseguir quando iniciamos a banda.Entretanto, esse descanso também nos fez perceber que só poderíamos continuar com o After Forever com energia completa, 110% dela, que foi o que sempre mostramos, mas notamos que ultimamente alguma coisa estava faltando.Nós sempre fomos músicos que fizemos música com muita paixão, e durante essa pausa nós reconstruímos as nossas vidas novamente e fomos musicalmente ativos e experimentamos diversos gêneros. Mesmo o After Forever sendo muito especial para nós, sentimos que chegamos num ponto onde temos que explorar o mundo da música em todas as suas diferentes formas.Sendo assim, decidimos terminar enquanto estamos no auge. Vocês podem estar certos de que não foi uma decisão fácil pra gente. Queremos agradecer a todos os nossos fãs pelo apoio, mesmo durante a nossa pausa.Sentiremos a falta de vocês.

Sinceramente,

Floor, Sander, Joost, Bas, Andre and Luuk
After Forever.
"

A nota na íntegra (em inglês) você encontra no site do After Forever.

Para saber das novidades dos projetos em que os integrantes da banda estarão participando, acesse o MYSPACE


MARCIO BARALDI GANHA MAIS PRÊMIOS!


O nosso querido cartunista Marcio Baraldi, famoso por criar o personagem Roko-Loko, ganhou pela nona vez o Prêmio Angelo Agostini como melhor cartunista de 2008. Esse prêmio existe há 25 anos e é o mais antigo e tradicional prêmio para profissionais de Quadrinhos no Brasil, criado e organizado pela AQC (Associacao dos Quadrinhistas e Cartunistas).

A entrega do prêmio será dia 14 de Fevereiro, a partir da 13hs, no Senac Consolação

Endereço: Rua Doutor Vila Nova, 228 - Cerqueira César - próximo à Rua da Consolação - São Paulo/SP

A entrada é franca.

Outras informações pelo telefone (11) 3475-2200.


IVAN BUSIC COMEMORA ANIVERSÁRIO NO MANIFESTO BAR


O baterista Ivan Busic (Dr. Sin) irá comemorar seu aniversário no próximo dia 15 de Fevereiro com uma grande festa no Manifesto Bar. Ivan irá cantar clássicos do Rock ao lado de grandes nomes da cena, como Rafael Bittencourt (Angra), Ricardo Confessori (Shaman, Angra, Korzus e outros) e seus companheiros de Dr. Sin - Andria Busic e Eduardo Ardanuy. Além disso, Ivan irá dividir novamente o palco com seu pai, o jazzista André Busic (Traditional Jazz Band, Hot Line).

Para quem quiser conferir esta festança, o Manifesto Bar fica na Rua Iguatemi, 36, Itaim Bibi - São Paulo/SP.

Informações: (11) 3168-9595.

E NO PRÓXIMO DOMINGO, 08/02, NO PROGRAMA METALSPLASH...

O ex-vocalista do Hangar - Nando Fernandes - fará uma participação especial no Programa Metalsplash, falando sobre sua experiência em ter feito parte do Hangar e quais serão seus próximos passos e projetos em sua carreira. A banda Carro Bomba será a Banda Convidada e irá falar sobre seu explosivo rock'n roll nitidamente estampado no álbum "Nervoso" . E neste domingo nossa "Banda da Semana" será a banda Excambau. Além disso, o pessoal da banda Claustrofobia estará no programa para falar do show de abertura do In Flames, além de mostrar alguns vídeos bem legais!E falando em vídeos, mostraremos uma matéria feita no Taikai-2008 – um evento da Bujinkan sobre Ninjutsu.

O Programa Metalsplash vai ao ar todo domingo, das 12h às 13h - horário de Brasília - no site da allTV. Para assistir, basta acessar o site allTV

Os internautas podem interagir com convidados e apresentadores atravésdo chat ou do linha direta, fazendo perguntas, comentários, críticas, sugestões e ainda participar de sorteios.

Esperamos todos vocês lá!!!

Abraços

Nando Fernandes, Carro Bomba, Excambau e Claustrofobia! Tudo numa tacada só!!!

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Por Elaine Thrash

Atenção, Metalsplashers!!!

No próximo domingo, dia 08/02, o ex-vocalista do Hangar - Nando Fernandes - fará uma participação especial no Programa Metalsplash, programa veiculado pela rede interativa allTV.

Entre outros assuntos, Nando falará sobre sua experiência em ter feito parte do Hangar e quais serão seus próximos passos e projetos em sua carreira.

Além da presença de Nando, a banda Carro Bomba estará no programa falando sobre seu explosivo rock'n roll nitidamente estampado no álbum "Nervoso" - lançado em 2008 de forma independente.

E como todo domingo sempre tem o quadro "Banda da Semana", a escolhida para estes sete dias foi a excelente Excambau. Rock'n roll puro e em clima de festa!

E especialmente neste Domingo, o pessoal da banda Claustrofobia estará em nosso programa para falar do show de abertura do In Flames, além de mostrar alguns videos bem legais!

O
Programa Metalsplash vai ao ar todo domingo, das 12h às 13h - horário de Brasília - no site da allTV.

Para assistir, basta acessar o site
www.alltv.com.br.

Os internautas podem interagir com convidados e apresentadores através do chat ou do linha direta, fazendo perguntas, comentários, críticas, sugestões e ainda participar de sorteios.

Leia esta notícia também no site do Whiplash

Esperamos todos vocês lá, ao meio-dia no
Programa Metalsplash!!!

Até lá!


Domingo Passado no Metalsplash...

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Por Elaine Thrash

Olá, Metalsplashers, tudo bem?

* Como vocês viram, no programa passado tivemos a presença de Di Lallo & Band sendo entrevistados por nós. Os caras nos contaram sobre o novo trabalho que está no forno prontinho pra sair e, num bate-papo bem agradável, falaram sobre o cenário atual de bandas nacionais que estão em busca de algum reconhecimento.

* O chat bombou de internautas opinando, elogiando, discutindo e criando um fervoroso debate sobre o tema! Isso é muito bom, pois mostra que nenhum de nós é algum alienado que aceita tudo de boa, sem refletir e sem reivindicar.

* No programa mostramos também o belíssimo vídeo da banda Tenebrys gravado no Teatro Margarida Schivazappa (Belém - PA). O vídeo se chama Tetric Whistles of The Matinta Perera e vale a pena ser assistido, pois está bem gravado, bem produzido e mostra que com força de vontade pode ser feito um trabalho bacana para ser divulgado mundo afora! Assistam: Tenebrys

* E não podemos esquecer da nossa Banda da Semana: Coven, formada por Alex Pinho (vocais), Marcelo Valverde (baixo), Marcos Torres (guitarra), Nelson Freski (guitarra) e Getúlio Bonelli (bateria). O som deles é na linha do Death Metal com abordagem sarcástica das perturbações mentais como tema principal. Para conferir o último trabalho desta banda entitulado "Incognitus", basta acessar o myspace da banda Coven

* Alertamos a todos os internautas sedentos por notícia de bom gosto e qualidade que a Revista Hornsup # 5 já está disponível para download gratuito no site da Hornsup
Esta edição traz entrevistas com as bandas In This Moment, Head, Trap Them, Fim do Silêncio, Born From Pain, Switchtense, Ponto Nulo no Céu, Satisfire e Ekoa; resenhas de 44 CDs e de shows das bandas Underoath, Face To Face, Comeback Kid, Confronto e Fim do Silêncio

* Divulgamos também em nosso programa o cartaz do nosso Metalsplash Festival I - Fome de Metal, desenvolvido pelo nosso produtor "bombril" Luiz Amorim.

* E uma novidade que saiu esta semana: a
vinheta do festival já está disponível, veja logo abaixo!!!

video

Assistam ao nosso programa e façam parte desta maravilhosa família - Metalsplash!!!

Domingo, ao meio-dia na allTV

Cardápio METAL da Semana

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Saudações METALSPLASHERS!!!!
Mais um mes começa e pra comemorar o mes do carnaval, vamos falar de ROCK N ROLL...rssrsrsr

Ghost Reveries é o último álbum do quinteto encabeçado por Mikael Akerfeldt, oriundo dos cafundós da Suécia - Sörskogen para ser exato. A 'obra' de um modo geral está enraizada na linha seguida nos últimos trabalhos da banda - Blackwater Park e Damnation/Deliverance - mais acessíveis do que os primeiros trabalhos.

Primeiros acordes: Ghost of Perdition, uma porrada que abre o CD, começa cadenciada em 3x4 e com vocais guturais. Segue em diversas linhas, passando por momentos, ora 'deathzão', ora 'genesiano'. A música dá a tônica do álbum como um todo.

Momento Led Zeppelin: Atonement, com uma harmonia meio hindu e percussão, lembra muito o quarteto inglês. Somente com vocais limpos e um clima místico criado pelo mellotron de Per Wilberg, agora membro oficial da banda.

Cansativa: A música de trabalho do álbum, que já tem videoclip, Grand Conjuration é a menos empolgante pelo fato de que, depois dos 7 minutos de música, ela começa a se repetir. Os caras devem ter optado por fazer uma música mais acessível pra conquistar o público norte americano. Ainda assim uma grande canção, mas a pior do disco.

Excelente aperitivo pra quem vai conferir a banda em solo brasileiro, pela primeira vez. Pra quem não conhece ainda, uma boa mostra do que significa o som, muitas vezes incompreensível, desta ótima banda sueca.

Confesso que fiquei um pouco decepcionado quando ouvi o disco anterior da banda, Act 2: Galileo. Apesar de ser um álbum conceitual extremamente bem feito em sua concepção gráfica e lírica, faltava o principal: a música. Não que fosse ruim, mas este album tem "apenas" 19 faixas. Isso por causa das inúmeros diálogos, introduções e etc. Tornava o álbum um pouco cansativo, porque você tinha que procurar as músicas no meio desse mar de interrupções.

Com o Eternity Ends, tudo muda. O design gráfico melhorou ainda mais, as letras continuam incríveis e, finalmente, o melhor: as músicas são fantásticas. Ainda bem que eles tiraram aqueles diálogos! São 12 faixas de puro Heavy Melódico. Destaco as incríveis Eternity Ends e Hidden Pain. O som do Time Machine dá mais destaque às melodias e aos vocais de Nick Fortarezza. É claro, também existe um ótimo trabalho de guitarras, como em Behind The Cross. Joe Taconne usa e abusa da alavanca e investe alto no feeling. Talvez falte um pouco de peso, na minha opinião pessoal, mas se continuar do jeito que está, o Time Machine com certeza vai chamar atenção no cenário metálico mundial.

Estilo Damnation: Hours of Wealth e Isolation Years nos remetem ao disco exclusivemente de rock progressivo da banda. Ótimas melodias, vocais limpos e de novo o mellotron faz a ambientação com maestria.
Melhor do álbum: Harlequin Forest, segue a linha típica das composições do Opeth, mas com originalidade. Tem passagens que lembram Bleak de Blackwater Park, algumas outras nos remetem aos tempos de Orchid e Morningrise. Fecha com uma levada sincopada no estilo da música título de Deliverance.

Índie, underground, grunge, stoner, punk, ou apenas roqueiro. Seja lá a vertente que você segue e seja lá o estilo que você admita ser a maior característica da pegada do Monster Magnet, é inegável deixar de dizer que é do rock que a gente gosta e que nos dá motivo de alegria. Simples mas ao mesmo tempo arrojado, o som do grupo formado em New Jersey, combina músicas meramente comerciais e ao mesmo tempo ousadia em solos e riffs com uma pegada quase Heavy Metal.

Mas não se engane: é quase um disco pop, típico daquele de deixar rolar no som do carro enquanto sua garota fala sobre coisas que muitas vezes você não está nem um pouco interessado em ouvir, ou até mesmo recomendável para as rockeiras que gostam de boa música. De certeza, “4-Way Diablo” tem um estilo interessante e fiel às bases.

O encarte é místico, com destaque para o título de cada faixa e imagens que remetem à rebeldia do rock, um pouco de astronomia e muito bom gosto. A banda ganha destaque pela voz de Dave Wyndorf que também é responsável por uma das guitarras junto com Ed Mundell. Bob Pantella e Jim Baglind completam o time respectivamente na bateria e no baixo.

Se por alguns momentos você pensar que nada mais é do que uma banda estilo festa universitária, não leve isso muito a sério. Apesar de clichê, pouco diferenciado e até aparentar ser uma bela cópia de uma ou outra banda bem sucedida dos anos 90, é um registro muito bem gravado e executado. Inclusive, não deixe de conferir a versão cover de “2000 Light Years From Home”, dos Rolling Stones.
É isso aí camaradas espero que voçes tenha gostado da coluna deste mês e não percam em Março o METALSPLASH FEST I!!!!

Até Domingão!!!
KEEP ON ROCKING FRIENDS!!!

Vem aí...

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009


Em Março! Não percam!!! Metalsplash Fest I - com as bandas Army of Agony, Blasthrash, Breakdown, Chaosfear e Red Front

Dia 29/03 no Hangar 110!!!

Participe desta campanha social - compre seu ingresso antecipado na Mutilation por R$ 10,00 + 1kg de alimento; ou compre na porta por R$ 14,00 + 1kg de alimento...

Tá barato pra k*c*t*!!!

Só não vai quem é vacilão!!!

Por Elaine Thrash