Shows, Shows e mais Shows!!!

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Por Elaine Thrash


Este ano promete no quesito shows e eventos... Sugiro aos bangers que guardem bastante grana e escolham direitinho os próximos shows que pretendem curtir, pois neste primeiro semestre de 2009 teremos: In Flames e Sinister dia 15/02 em São Paulo, As I Lay Dying dia 28/02 em Curitiba, Deep Purple dias 06 e 07/03 em São Paulo, Morbid Angel dia 07/03 em Recife e dia 08/03 em São Paulo, Agua de Annique dia 07/03 em São Paulo e dia 08/03 no Rio de Janeiro, Iron Maiden em sua turnê brasileira de 12/03 a 31/03, Opeth dia 05/04 em São Paulo, Motörhead dia 18/04 em São Paulo e The Sisters of Mercy dia 06/06 em São Paulo/SP...

Mas o foco hoje é divulgar os shows e eventos nacionais, portanto separamos alguns flyers aqui para ajudar a galera a escolher melhor em qual deles ir...

Atenção, metalsplashers! Aqui vão os flyers dos próximos shows (tem pra todos os gostos!)
Compareçam! vamos lá dar uma força para o cenário nacional!

Dia 31/01

Pré-Carnametal Piracicaba 2009 com as bandas:

Madnight (Hard Rock - Piracicaba/SP)
Samhain (Thrash Met
al - Piracicaba/SP)
Ansata (Heavy Metal – Piracicaba/SP)
Exordium (Gothic Metal – Campinas/SP)
Machinage (Thrash Metal - Jundiaí/SP)
Sangrena (Death Metal - Amparo/SP)
Dysnomia (Death Thrash Metal – São Carlos/SP)
Madness (Death Metal - Piracicaba/SP)
Bo
rderline (Heavy & A.O.R. – Sorocaba/SP)
Dare Devil (Motley Crue Tribute – Piracicaba/SP)
Femina (Heavy Metal – São Paulo/SP)
Betrayer (Kreator Cover – Americana/SP)
Local: Rua Benjamin Constant, 2511 - Centro
Horário: 14:00
Telefone: 19-34257210

Website: http://www.vampiriarecords.com/carnametal

Email: carnametal@vampiriarecords.com

Dia 14/02

Sábado, diversos shows em diversos locais! Se você estiver perto de algum destes, não perca tempo e vai lá conferir!

IV - Union to Underground Force

Com as bandas:

Dismal Foresight - Death Metal - Maringa/PR
Guilhotina - Thrash Metal - Pres. Prudente/SP

Luxfert - Power/Thrash Metal - Maringá/PR
Batlle Lord - Vinking/Folk Metal - Maringa/PR

Data: 14/02/09
Início: 23:00
Entrada: R$ 8,00

Local: TRIBO'S BAR

Endereço: Cerro Azul, 628 - Maringá - PR

Esse é o festival Metal Militia, cuja primeira edição aconteceu na cidade de Pompéia em 2006...A segunda edição acontecerá em Marília, no dia 14 de fevereiro, com as bandas:

Dark Alliance (Heavy Metal)
Stonedrunk (Thrash Metal)
Metallica Cover
Sepultura Cover
Tanngrisnir (Folk Metal)

Local: Cão Pererê

Av: Das Saudades N° 99 - Marìlia - SP

A Partir Das 22 Hrs
Ingressos: 7 Reais Antecipado/ 10 Reais Na Hora.
Pontos De Venda: London Loop e Nativa Tatoo Stúdio

*Sorteio de Cd's e uma tatuagem.

*Venda de artigos do gênero.

E mais um evento pra abalar o maldito Carnaval

1° CARNAVAL IN HELL
Com as bandas:

Corpse Gory: Grindcore
Infector: Death Metal
Entendeu?: Grindcore
Maniac Force: Thrash Metal
Psycoholic Slag: Heavy Metal
Coven: Death Metal

Chaoslace: Death Metal

Dia: 14 de Fevereiro 2009
Local: Av Monteiro lobato 7000 - Mongaguá-SP
(de frente pra pista)
Horário: a partir das 22:00

DE GRAÇA!!!

Bom, não podemos esquecer de falar do nosso festival:

Dia 29 de Março o "Metalsplash Fest I - Fome de Metal", o primeiro festival do programa, e que que contará com 5 bandas, venda e sorteio de CDs, camisetas, adesivos, bottons, participações especiais, humor ao estilo Metalsplash e um objetivo: ajudar às pessoas que precisam através da doação de alimentos.

Com as Bandas

Army of Agony,Blasthrash,BreakdowN,ChaosFear e Red Front

Local: Hangar 110
Endereço: Rua Rodolfo Miranda, 110 - Bom Retiro, SP
Horário: 17h as 22h

Entrada:Antecipado: R$10 + 1kg de alimento não-perecível/ Na porta: R$14 + 1kg de alimento não-perecível (campanha social - os alimentos deverão ser entregues na porta e serão doados para a instituição Casa de David, que cuida de deficientes)

Divulgado no Whiplash por Emanuel Seagal

Whiplash Notícias

flyer by Luiz Amorim

DIVIRTAM-SE

E assistam ao nosso programa neste Domingo, pois teremos entrevista com Di Lallo e falaremos sobre nossa banda da semana COVEN.

Programa Metalsplash

Domingo ao meio-dia na alltv

Abraços!!!

Amanhã, no Metalsplash!!!

sábado, 24 de janeiro de 2009

Por Elaine Thrash

video

E ae, meus caros
Metalsplashers, como vão?
Bom, hoje é sábado e amanhã é dia de que??? Metalsplash, claro!

Acordem cedo, seus headbangers dorminhocos! E fiquem ligados na allTV ao meio-dia (horário de Brasília) no Programa Metalsplash!!!

O que teremos de bom neste próximo programa?
Falaremos sobre o que anda rolando no mundo do Metal: notícias, curiosidades, dicas e novidades.
Obviamente falaremos do Metalsplash Fest I - Fome de Metal.
Teremos uma Banda da Semana que não é daqui do Brasil! É isso mesmo, Metalsplash alcançando bandas de além-mar: Zooteck - banda portuguesa de Rock Cubista (???), sim, também estranhamos a princípio, mas vale a pena conferir o trabalho deles!
E nossa Banda Convidada será a Rotting Child, que já tocou em nosso programa em 2007, mas após uma pausa por causa de alguns problemas, eles estão de volta e nos contarão tudo sobre esse retorno!
Nosso ganhador da Promoção do show do Yrix no Manifesto, o internauta Murillo também estará nos nossos estúdios juntamente com Edu Boccomino do ChaosFear, como nossos comentaristas do programa!

E querem mais? Então esperem para ver durante o programa, pois sempre aparece algum convidado para dar um recado, uma notícia, uma novidade! hehe! Virou Brasil, mas o Metalsplash é assim mesmo - um espaço aberto para as bandas divulgarem tudo o que precisam, na hora em que precisam! Aproveitem-se da nossa nobreza!

Vamos lançar também novas regras para participação no programa, por exemplo, as bandas que quiserem participar do Metalsplash devem fazer o contato através do email metalsplash@hotmail.com, mas além disso devem ser nossos contatos no myspace e no orkut.
Seguem os links:

Myspace do Programa Metalsplash
Comunidade do Programa Metalsplash
Perfil do Programa Metalsplash

Adicionem!

E assistam ao Metalsplash - Todos os Domingos, ao vivo, das 12h às 13h na allTV

Breakdown e seu álbum para download

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

O BreaKdowN informa que em comemoração ao êxito de 2008 está disponibilizando gratuitamente o seu primeiro álbum “Time To Kill” (2007) na íntegra para download através do site Trama Virtual, no formato mp3 e em 128 Kbps . Baixe aqui!. Para adquirir a versão em CD com encarte, CD com a arte impressa e um brinde especial a banda informa que ainda é possível via web shop da própria banda e na galeria do Rock, na loja Mutilation Records, ou então nos shows.


A banda segue com os shows, e se encontra trabalhando nas composições do sucessor de “Time To Kill”, previsto para o final de 2009 e anunciará em breve mais datas de shows!

Mais informações: www.myspace.com/breakdownsp

Adiantamos que o BreakdowN tocará no Metalsplash Fest I, em Março, ao lado das bandas: Army of Agony, Blasthrash, ChaosFear e Red Front.

Cardápio METAL da Semana

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Saudações METALSPLASHERS!!!!
Continuando minha seqüência de colunas fora do padrão hoje vou oferecer alguns títulos de DVD’s para vossa degustação!!!!
Bom Apetite.


A carreira solo de Blaze serviu para provar a todos àqueles que duvidavam de seu talento que o cara fez por merecer(?) o posto de vocalista do Iron Maiden. Se não houve o sucesso esperado, a culpa jamais poderá ser atribuída somente ao nosso grande amigo “costeletas”. Seus três CDs de estúdio são muito bons e ao vivo sua performance é muito mais do que apenas convincente. Acompanhado por uma banda renovada (e honestamente bem mais fraca do que a que tocava anteriormente com ele), Blaze desfila 15 músicas, entre carreira solo, números do Iron Maiden e uma do Wolfsbane (“Tough As Steel”).
O show se inicia com a famosa sirene de ataque nuclear (já usada por Bruce Dickinson na turnê do CD “Chemical Wedding”), e a banda despeja “Speed Of Light” e “The Brave”, para emendar a excelente “Futureal” (com um instrumental bem inferior ao registrado no bom CD ao vivo “As Live As It Gets”). Blaze continua cantando bem, e com sua performance altamente peculiar, mantendo os trejeitos que o caracterizam (em alguns momentos soa um tanto quanto forçado, mas no geral Blaze se dá bem).
Há espaço para músicas de seu último CD (“Alive” e “Ten Seconds”, a primeira antecedida por um discurso inflamadíssimo de Blaze contra as gravadoras que o boicotaram, culminando com o berro de “Blaze Bailey IS ALIVE!”), mas o repertório se concentra nos CDs “Silicon Messiah” e “Tenth Dimension”, com destaque para ótimas faixas como “Born As A Stranger”, “Tenth Dimension”, “Kill And Destroy” e a própria “Silicon Messiah”. Da donzela Blaze manda ótimos sons como “Man On The Edge”, “Sign Of The Cross” , a ótima “Virus” e alguns nem tão bons assim como “Look For The Truth” e “Two Worlds Collide”. Sua banda, conforme já afirmei anteriormente, é apenas razoável, e o desempenho nas músicas do Iron Maiden de fato evidencia tal situação. Mas Blaze ainda é capaz de fazer um show bem forte, e a reação dos fãs comprova tal qualidade, tudo registrado por uma boa e competente filmagem e uma captação de áudio muito bem feita.
Nos extras temos uma interessante entrevista com Blaze (se você segurar o riso ao ver o cara de óculos escuros numa pose hilária), na qual ele revela detalhes de seu começo no metal, os primeiros shows com Wolfsbane, sua entrada e saída do Maiden e seus trabalhos solo. Blaze também aparece em uma entrevista com sua banda, na qual ele fala sobre os membros, e também são mostrados vários comentários sobre o registro do show na Polônia. A banda também apresenta o vídeo de “Hollow Head” (de “Blood And Belief” – curiosamente a música não foi tocada no show) e as já tradicionais galeria de fotos, biografias e imagens.
Blaze parece aos poucos estar retomando as rédeas de sua carreira, e torço sinceramente para que este DVD seja o começo de uma nova era para o nosso querido “costeletas”. Porque o cara merece. Bom vocalista, bom compositor, só um cara que deu azar de estar na banda certa na hora errada (será?).


E nem parece que fazem 10 anos que o Dr. Sin tocou no Hollywood Rock, na mesma noite do L7 e do Nirvana, fazendo um show surpreendente, com muito rock na veia e uma versão matadora para “Whole Lotta Rosie” do AC/DC. Daí para frente a banda só fez crescer. Gravou 4 cd’s de estúdio e um ao vivo, e fez vários shows ao vivo, sendo banda de abertura de vários nomes consagrados, e obtendo reconhecimento como uma das bandas mais talentosas já surgidas no Brasil.
Pena que a banda não estourou mundialmente de fato, mas manteve-se ativa, tendo inclusive contado com o excepcional vocalista Michael Vescera em seu último cd de estúdio (o diferente “II”). Os shows continuaram, e para os que pensaram que a banda tinha sumido eis que em 2002 eles gravam um show especial no Sesc Ipiranga (São Paulo) para lançar em DVD, que só vem a luz agora em 2003, através do contrato com a Paradoxx Music. Um show bem diferente, apenas com jogos de luz e um pano de fundo discreto, mas deixando a mostra todo o talento da banda.
Sons como “Isolated”, “Time After Time”, “Karma” e “The Fire Burns Cold” (originalmente chamada de “I Gave My Soul to Rock and Roll”) soam poderosos pelas mãos da cozinha competentíssima de Andria e Ivan Busic e pela guitarra de Edu Arduany (um dos melhores guitarristas do Brasil por sinal). Mesmo as músicas gravadas com a voz de Michael Vescera soam bem poderosas no vocal de Andria, que continua afiado e potente. Comentários dos músicos aparecem entre as faixas, mostrando o quanto a banda estava feliz de gravar o show. E sons como “Eternity”, “Emotional Catastrophe” (o “hit” do primeiro cd) e a já clássica “Futebol, Mulher e Rock and Roll” (outro “hit” só que do terceiro cd “Insinity”) não podem ficar de fora. E para fechar o massacre uma versão matadora de “Fire” (uma das melhores do segundo cd “Brutal”) com a participação especial de André Matos (Shaman) no vocal, em grande estilo.
Como extras a banda oferece um documentário sobre o show, comentando sobre o inusitado fato de terem gravado o show num teatro, com platéia sentada, o que não duraria muito, e com detalhes interessantes sobre toda parte técnica que envolve o mesmo. Ainda pode-se conferir um “Making – of” com a banda esbanjando bom humor e zoando uns com os outros.
Um belo produto, que faz jus a história de uma grande banda como o Dr.Sin , que mostra que a banda continua viva e na ativa. Parabéns a banda e Long Live Dr. Sin!


Gravado em São Paulo, no Blackmore Rock Bar, no fim de 2006, o resultado ficou até surpreendente. Se a tradicional casa é pequena, a produção visual do DVD soube explorar o máximo possível para fazer um registro de primeira linha, muito rico. Sempre com efeitos, o vídeo teve um acabamento excelente e pode ser considerado um dos melhores nacionais, sem sombra de dúvida.
Se a imagem é boa, o som não poderia deixar de ser. E aí esta outra qualidade, com todos os instrumentos e o vocal se sobressaindo na medida certa. Com tudo isso em cima, ficou fácil para os músicos no palco.
Perna, que teve um horrível acidente na Galeria do Rock, perdendo parte de um de seus polegares, mostra muito talento também no baixo, após ter se adaptado ao instrumento, deixando a guitarra. Já Murilo é muito talentoso nos sombrios vocais da banda, mandando muito bem nos guturais e também em linhas ainda mais "excêntricas", e também nas seis cordas. Completando o quarteto, dois novos membros também mostram muita qualidade: o guitarrista Dennis, que manda muito bem nos solos, e o baterista Fábio, também de muita qualidade, segurando tudo atrás.
Em cerca de uma hora de show, os paulistas detonam 16 sons (há ainda uma intro), com alguns bons destaques, como a forte abertura "Synthetic Screams" e a agressiva "Condemnation", cheia de climas poderosos, com a sonoridade que só o Genocídio tem: aquela mistura própria de influências de Death, Gótico e até Doom, quando a quebradeira toma um andamento mais arrastado. "Numbness Sunshine" mostra duetos muito bons e a porrada de "Encephalic Disturbance" é tamanha que Murilo perde até o fôlego para agradecer ao público. Vale prestar atenção ainda no cover de Sisters of Mercy, "Black Planet", e "Depression", com destaque para os ritmos levados por Fábio.
Ainda no DVD, há um grande registro com cerca de uma hora de entrevistas com todos os integrantes, filmagens ao vivo – as últimas do documentário de altíssima qualidade – e alguns clipes, estes sim bem toscos. Completa o pacote o CD ao vivo com o show e ainda uma boa versão de estúdio para "Nightmarishly", música gravada já com a formação atual, em 2006.
Sobra pouco a falar, sobre "Probations Live". A história da banda fala por si só e mais ainda com o registro feito. Para quem curte, é obrigatório guardar, para quem é da nova geração e ainda não conhece, vale muito dar uma conferida. Do mal!


Bom por hoje é só galera até Domingão no chat, hein?
KEEP ON ROCKING FRIENDS!!!! \m/

(Quase) Tudo o Que Rolou Neste Fim de Semana...

Por Elaine Thrash

E aê,
Metalsplashers! Tudo bem?
Com a galera aqui do
Metalsplash está tudo maravilhoso, afinal não é todo final de semana que a gente faz uma porção de coisas legais como gravar um clipe, depois encher a pança de pizza pra comemorar, e no dia seguinte apresentar um programa muito bacana e ainda curtir o show de duas bandas fodásticas do metal nacional! Detalhes? Confira abaixo!

Anunciamos
quinta-feira passada aqui no blog que nosso magnânimo produtor, Luiz Amorim estaria produzindo o vídeo-clipe da banda Ravenland - atualmente a melhor banda de Gothic do Brasil. As gravações ocorreram sábado, dia 17/01, no mal-assombrado Castelinho da rua Apa, devidamente autorizadas pela prefeitura. Além do Luiz como produtor, Thiago Pires e Sérgio Leopoldo também marcaram presença para fazer o making-of e ajudar em tudo o que foi preciso (em breve relataremos as curiosidades e tudo o que aconteceu durante as gravações... rs). A atriz, vocalista, dançarina e apresentadora Elaine Thrash - sim, esta que vos escreve - atuou no clipe (sem comentários...) e uma pessoa muito importante e especial fotografou as gravações e fez maravilhosas fotos promocionais da banda no local - o nosso querido Ricardo Zupa.

Aguardem um tópico especial com o que ocorreu nas gravações... Por enquanto fiquem apenas com água na boca, até mesmo porque rolou uma sessão de pizzas depois! Nham!

Após um longo sábado de gravações e poucas horas de sono, lá estavam os
Metalsplashers pontualmente na allTV para apresentar o 2º Metalsplash do Ano!
Entre os tópicos abordados no programa:

- Comentamos sobre a gravação do clipe da banda
Ravenland;

- Citamos algumas notícias importantes da semana, entre elas a saída de
Nando Fernandes do Hangar;

- Falamos sobre a nossa banda da semana
Weber - banda de Heavy Metal formada em 2000 por Eric Weber como um projeto solo (que antes se chamava Eric Weber's Reason). Uma ótima banda que só tem a crescer no cenário nacional, afinal após constantes mudanças no line-up, a banda finalmente está com a formação fixa e trabalhando em um álbum que sairá em breve. Confiram duas músicas no myspace da banda Weber.

- Falamos também sobre o
Metalsplash Fest que ocorrerá dia 29 de Março, lá no Hangar 110 com as bandas: Blasthrash, BreakdowN, ChaosFear, Red Front e Army of Agony - um Festival pra Headbanger nenhum botar defeito!

- E tivemos a participação especial do
Roberto Gutierrez do Hollowmind, que falou sobre o show de sexta-feira lá no Blackmore - ao lado das bandas Hevorah (Nightwish Cover) e Der Wahnsinn (Rammstein Cover). Roberto também falou sobre um Fã-clube do Hollowmind, curiosamente criado por um fã que eles não conheciam! o site do Fã-clube é o Shallow Room - nome de uma música do Hollowmind e está muito bem feito e caprichado!

- Participaram também do programa
Oscar e Mark - guitarrista e baixista da banda Red Front - uma das bandas que arrebentarão tudo no Metalsplash Fest! Eles vieram convidar a galera pra ir ao show deles lá do Manifesto (ontem, 18/01).

- Coincidência! Ontem no chat,
Jack Bellini, guitarrista da banda Yrix anunciou que a banda também iria tocar no Manifesto e para isso ele havia disponibilizado 3 ingressos para a equipe e mais 2 para sorteio! Uniu o útil ao agradável, pois o Red Front já estava ali anunciando! E Quem ganhou os ingressos foi o nosso internauta Murillo, baixista da banda Hyperion, pois foi quem mais participou do nosso chat! Valeu Jack e parabéns para o Murillo!

- Após o hilário programa de hoje, fomos lá curtir o show do
Yrix e do Red Front (ah, hoje é niver do batera Bradock!!! Parabéns, meu chapa, você toca muuuuuito!!!) no Manifesto. São duas bandas que não merecem tocar de Domingo para um público tão escasso! São bandas que merecem grandes palcos e um vasto público. Eis o grande problema das casas, quando se trata de divulgar alguma coisa. O site do Manifesto apenas cita o FBI (Festival de Bandas Independentes), mas não cita quais são as bandas que irão tocar no dia. Lembro que quando foi criado o FBI rolava uma divulgação maior, um carinho maior com relação ao evento e as bandas... Agora virou apenas um evento qualquer, infelizmente.

Bom, por hoje é só (também, né? Depois de tudo isso vão começar a comparar meus posts aos gigantescos posts do
Sérgio Leopoldo - que por sinal está nos devendo um Cardápio esta semana!)

Fiquem ligados! Em breve mais novidades do
Metalsplash!!!
E assistam, né?

Programa Metalsplash
Todo Domingo, das 12h às 13h - na allTV

E leiam também a revista Hornsup - em breve a edição # 5


.

Nando Fernandes deixa o Hangar

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Por Elaine Thrash




O ano de 2009 parecia começar muito bem até que uma notícia desagradável pegou os headbangers de surpresa... Por que será que tem que existir essa tal de incompatibilidade? Seria tão mais simples se as pessoas todas vivessem harmoniosamente, nunca brigassem, nunca se estressassem umas com as outras... mas enfim, não é assim que as coisas acontecem. Mas pra falar a verdade, se fosse tudo tão simples assim, não haveria graça, e nem evolução! Não haveriam coisas novas (exemplifico isso com o eterno caso de amor Hetfield x Mustaine... Se não fosse pela expulsão do segundo, o Megadeth talvez nem teria existido... tá bom tá bom... sou suspeitíssima para falar do Mustaine, mas não tem exemplo melhor que esse, rs).

É por conta dessa tal de incompatibilidade que músicos como Nando Fernandes (de talento e competência inegáveis) deixam grandes e maravilhosas bandas como o Hangar. A seguinte nota foi publicada no próprio blog de Nando Fernandes no dia 11 deste mês:

"Comunicado aos amigos e fãs da banda Hangar...


Gostaria de comunicar pessoalmente aos amigos e fãs que, a partir de hoje, não faço mais parte da banda Hangar. Existe uma grande incompatibilidade de relacionamento entre mim e alguns integrantes da banda, tornando, assim, impossível a minha permanência. Gostaria de agradecer da forma mais profunda e verdadeira a todas as pessoas que apoiaram a banda e a mim ao longo dos anos em que fui o vocalista do Hangar. Tenho certeza que seguiremos caminhos diferentes a partir de hoje, mas, desde já, quero desejar boa sorte aos que ficam e dizer que sou muito agradecido por tudo e que tenho muito orgulho de tudo que conquistamos juntos."

Não disse?

Pois é... Perde-se de um lado, mas ganha-se do outro! O Nandão certamente irá fazer muito sucesso seja lá em qual banda estiver, ou até mesmo em carreira solo apenas, e o Hangar também não sairá perdendo, pois após conquistarem o imenso respeito do público headbanger, terem gravado um DVD, terem sido muitíssimo bem divulgados pela mídia, ainda continuarão suas atividades, porém com um novo vocalista. Falando nisso, quem achar que tem competência para assumir os vocais, basta mandar um email para contact@hangar.mus.br, pois o Hangar começará a fazer os testes muito em breve!

Desejo boa sorte a quem se candidatar!
E boa sorte também para nosso querido Nando Fernandes!

Bom, pessoal, por hoje é só. Assistam ao nosso programa neste Domingo, que certamente falaremos mais sobre esse assunto.

Um grande beijo e até lá!

Programa Metalsplash
Todo Domingo ao Meio-dia (horário de Brasília) na AllTV

Ravenland grava vídeo-clipe em castelo mal assombrado

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Por Elaine Thrash

A banda de metal gótico RAVENLAND está gravando um vídeo-clipe para a música “End of Light”, faixa de seu disco de estréia que sai em fevereiro pela Free Mind Media.

O clipe está sendo produzido pelo experiente Luiz Amorim (produtor do Programa Metalsplash na AllTV) e as tomadas foram feitas no lendário castelinho da Rua Apa com a Avenida São João no bairro de Santa Cecília na capital paulista.

O imóvel foi construído em 1912 e era de propriedade da família Guimarães dos Reis. Hoje tombado como patrimônio histórico, o castelo é cercado por uma grande história de amor e morte: no dia 13 de maio de 1937, Maria Cândida Reis e seus filhos, Armando e Álvaro, foram mortos a tiros e seus corpos encontrado no local. O crime permanece não desvendado pela polícia até hoje.

Vizinhos ainda contam que o castelinho é assombrado e que, durante a noite, é possível ouvir barulhos e gemidos estranhos vindos de dentro do imóvel.

Para a vocalista Camilla Raven, não poderia haver melhor lugar para a produção de um vídeo-clipe gótico. “O cenário do castelinho é perfeito. Há toda uma atmosfera de histórias sombrias que rondam o imóvel, além da beleza de sua arquitetura francesa.”

Semi-arruinado, o castelinho hoje é ocupado pelo "Clube de Mães do Brasil", uma ONG que não dispõe de recursos para recuperar o imóvel. Através de doações espontâneas, a instituição vem tentando revitalizar o local.

Segundo Dewindson Wolfheart, vocalista da RAVENLAND, a banda espera que a produção do clipe no castelinho possa estimular pessoas a colaborarem com a campanha. “Mais uma vez o rock está se envolvendo com ações engajadas. Estamos envolvidos na campanha de reconstrução do castelo junto ao "Clube de Mães do Brasil". Acreditamos que o trabalho deles é importante tanto para a ajuda aos mais necessitados quanto para a revitalização de um patrimônio cultural tão belo como este”.

Além do vídeo de “End Of Light”, o debute “And A Crow Brings Me Back” também trará um clipe para a faixa “Back” que conta com tomadas feitas no Teatro Municipal de São Paulo.

"And A Crow Brings Me Back" foi produzido por Ricardo Confessori do Shaman. Ele também gravou todas as baterias do álbum.

O disco está sendo masterizado na Alemanha pelo renomado Waldemar Sorychta (Lacuna Coil, The Gathering, Therion, etc).

Mais Informações:

Fonte/Informações para Imprensa:
Eliton Tomasi - SOM DO DARMA
eliton@somdodarma.com.br
www.somdodarma.com.br
(15) 3211-1621

Primeiro Programa do Ano!!!

domingo, 11 de janeiro de 2009

Salve, Metalsplashers!
Elaine Thrash na área para contar a vocês como foi o PRIMEIRO PROGRAMA DO ANO!!!

Começamos bem o ano de 2009... A galera reunida, muita praia, muita breja e claro, muito metal na zoreia, sem falar nos churras que duraram horas e horas de muito bate-papo e alegria!

Logo neste primeiro programa do ano ocorrido hoje, 11/01/2009, falamos de forma geral como será o programa o longo do ano e pedimos a sugestão dos internautas para que possamos melhorar cada vez mais nosso querido Metalsplash.

A allTV já apresentou algumas mudanças no estúdio (mudanças muito boas por sinal) e foi hoje um enorme prazer apresentar o programa num estúdio mais espaçoso, mais organizado e mais bonito (e ainda vão mudar mais coisas, pelo que fiquei sabendo!)

Durante o programa falamos sobre nossa primeira Banda da Semana de 2009 - Sarkaustic - banda de thrash metal cujo foco é apenas tocar por prazer um thrash metal puro e cristalino! Nada de fama e nada de grana (alto lá! claro que se rolar uma proposta boa eles não podem pensar duas vezes!!!). Uma ótima banda para ser escutada com atenção, por isso, tome-lhe myspace: www.myspace.com/sarkaustic
Lá estão disponíveis 6 canções para serem apreciadas! destaque para "No Other Chance" e para o cover do Exodus "Lesson in Violence".

Na sessão "Agenda" falamos sobre os principais shows que vão rolar nos próximos meses, incluindo o show do Hollowmind que será dia 23/01 no Blackmore, juntamente com a banda Hevorah.

Quem também fará um show bem bacana são os caras do Command6, que confirmaram sua participação no nosso programa para muito em breve! O show deles será em Osasco, dia 01/02, para mais informações: www.myspace.com/command6.

Bom, pra variar rolou muito humor e descontração no programa e a galera do chat participou bastante! Isso é muito bom! Continuem participando sempre, pessoal!

Enfim, Domingo que vem tem mais Metalsplash!
E a gente vai se falando por aqui e pelo orkut também! Adicionem nosso perfil e entrem na nossa comunidade

Abraços e até mais!

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Saudações METALSPLASHERS!!!!!
Mais um ano se foi e, mais um ano nasceu!!!!
E nada para comemorar um novo rebento do que "Heavy Metal na Oreia"!!!

Então dedo no PLAY!!!!!

Após ouvir “House Of Bones” fica difícil entender como o VersOver ainda não explodiu na cena nacional e internacional. Lançamento no exterior e boas notas em revistas especializadas apareceram, mas este disco merece ser aplaudido de pé, digno de colocar a banda no mundo.
Um som maduro calcado no metal clássico, sempre com bastante agressividade e toques de progressivo espetaculares. Os músicos não vacilam um segundo sequer na execução de suas linhas. O intricado parece simples para o grupo.
Por vezes o Queensryche vem à mente e aí, se você concorda que o Superior arrebentou em “Ultima Ratio”, ouça isso. Não é tão sugado de “Operation: Mindcrime”, apresenta outras influências e, sem dúvida, supera o já ótimo trabalho dos alemães.

A Bay Area aparece aqui e ali, através dos potentes riffs de Gustavo Carmo, e do soberbo trabalho de baixo e bateria estabelecido por Fernando Hagihara e Daniel Roviriego. A união destas vertentes e a qualidade de cada integrante dão o contorno, dentro do qual desenvolvem-se instrumental e letras, baseadas num conto de Adriano Villas.

O quarteto contou ainda com as participações especiais de Edu Falaschi (Angra), Leandro Caçoilo (Eterna) e Charles Dalla (Wizards). A gravação aconteceu no Creative Studios e foi realizada por Ricardo Nagata e Philip Colodetti (Shaman – Krisiun – Eterna). A produção do guitarrista Gustavo Carmo é ótima, altamente profissional.
Se “House Of Bones” não apareceu em qualquer lista que fiz do melhor de 2003, desculpem-me, demorei para escutar este grande álbum. Agora que começou também, não pára mais. Vai grudar no aparelho de som.

www.versover.com.br


Música progressiva é aquela que busca o aperfeiçoamento irrestrito, inovando, experimentando e agregando novos elementos a cada álbum. Tempos quebrados, influências diversas (da música clássica ao pop, passando pela latina), e a requerida complexidade melódica, harmônica e rítmica, tudo se encontra aqui. As coisas são amalgamadas com inteligência, não de forma gratuita e desleixada. Os recursos de diferenciação que eles se utilizam não são descarados, mas se relacionam suavemente com a conjuntura do arranjo, como em "Vaudeville", por exemplo.
Temos desde o peso do heavy metal em "Revealed Secrets" e "Count Me Out" até as deliciosamente progressivas "Hush Break" e "Be The Hero".
Marcos De Ros está entre os cinco melhores guitarristas brasileiros, e sua performance aqui não poderia ser menos que excelente. Contudo, sua atuação está melhor ressaltada pela primazia dos timbres escolhidos (incrível como sabe definir a tonalidade certa para cada momento, cada digressão, cada virada) e o perfeccionismo da produção.
Fábio Alves (baixo) e Maurício Meinert (bateria) dosam a intensidade de seus instrumentos, não atropelando os companheiros, coisa bem menos simples do que parece. Éder Bergozza é discreto e sempre contributivo, se colocando devidamente e adicionando cores magníficas nas músicas. Agora, Rafael Gubert.
O melhor vocalista brasileiro que se teve notícia nos últimos 15 anos. E este só poderia sair mesmo do prog metal. Não digo isso simplesmente pelos ótimos vocais e impressionante desempenho em todos os tons experimentados, mas também por ele saber exatamente o que fazer com sua voz. As interpretações são tocantes até nos períodos mais pesados e áridos possíveis. É o seu sentimento que canta, não a laringe.
Por tudo isso que “A Brand New Day” é, facilmente, o melhor álbum nacional do ano. E, pasmem, consegue até fazer sombra a “Room V”, do Shadow Gallery, em termos mundiais. Assombroso. Satisfatoriamente assombroso.


Basta uma pequena lista para comprovar isso: Henceforth, Mindflow, Perpetual Dreams, Scars, além de novos gigantes como Krisiun, estão ateando fogo no cenário musical nacional, e isso faz um bem danado para todos os envolvidos, passando por fãs, jornalistas e músicos. Pois agora mais um nome surge e tem tudo para figurar lado a lado com os citados acima: Laudany.
Investindo em uma sonoridade pesada, e que busca por um caminho único, o grupo mostra personalidade em “Trials And Punishments”. Ainda que o rótulo “gothic metal” seja recorrente nas matérias sobre o Laudany, a banda transcende esta denominação. Influências do estilo podem ser sentidas em todas as faixas, assim como pitadas de hard rock, metal tradicional e até progressivo. Para efeitos de comparação, o som da banda me trouxe à mente o grupo finlandês The 69 Eyes, principalmente pelas generosas doses de hard rock.
Mas ficar neste papo de estilos e rótulos é perda de tempo.
O que vale é colocar o trabalho para rolar, e daí a coisa muda de figura. O profissionalismo dos caras salta aos ouvidos, com músicas muito bem elaboradas, arranjos que passam a sensação de terem sido muito bem pensados e discutidos, execução impecável e uma produção excelente. Os vocais de Moysés Prado são uns dos destaques do álbum, assim como o trabalho do tecladista Wellington Moreira. Guitarras pesadas são presença constante, o que torna o som do Laudany muito agradável, e fácil, de se ouvir.

De uma maneira geral as dez faixas que compõe “Trials And Punishments” soam bastante homogêneas, com a qualidade nivelada pelo alto (bem pelo alto, diga-se de passagem). A abertura com “Learning To Fall” poderia ser trabalhada perfeitamente como single que estouraria facilmente nas “rádios rock” do país.
“Darkening The Youth” também merece destaque, assim como “The Almighty Ego”, a linda balada “Unnatural Paradise”, “Criminal” e “My Dying Seeds”, mas o disco soa convincente do início ao fim.
Merece destaque também o belíssimo trabalho gráfico, de muito bom gosto e que agrada de imediato.
O Laudany mostrou algumas cartas na manga em “Trials And Punishments”, e lançou um excelente disco. Este ano de 2006 está sendo pródigo em ótimos álbuns nacionais e tenho certeza de que continuará sendo assim, mostrando todo o talento que os músicos brasileiros possuem.
Um grande álbum, pode comprar sem medo.
www.laudany.com.br

É isso aí meus caros espero que gostem !!!
Esta coluna foi dedicada as mulheres da minha vida: Carol , Isabel e Alana!!! Amo vocês!!!
KEEP ROCKING FRIENDS!!!!