U.D.O.: devolução do valor dos ingressos

quinta-feira, 19 de junho de 2008


Depois da bela convocação feita pelo vocalista alemão, Udo Dirkscheider (atual U.D.O. e ex-Accept), que incluía dizeres como "Espero todo o público brasileiro nos shows para cantarmos juntos todos os clássicos de mais de 20 anos de carreira"; veio o triste (ou deveria dizer... revoltante?) comunicado sobre o cancelamento dos shows na América Latina. As apresentações do U.D.O., no Brasil previstas para 31 de maio em Goiânia e 1º de junho em São Paulo, foram canceladas por 'problemas de ordem pessoal' – assim divulgou a Top Link, organizadora do evento.

Até aí, nenhuma novidade. Na verdade, esta matéria não é uma notícia inédita, mas um lembrete. Se você comprou seu ingresso para o show do U.D.O. e ainda não teve o valor reembolsado, não esqueça que o prazo para a troca se esgota NESTE sábado, 21 de junho. Portanto, vá o quanto antes até a Galeria do Rock (São Paulo), e procure pelas lojas Die Hard (2º andar), Consulado do Rock (1º andar) e/ou Hellion (1º e 2º andar). Lembre-se que após esse período a Top Link não irá mais devolver o valor do seu ingresso, conforme o comunicado anterior.

E hoje é dia de Exxótica, no Manifesto! (vide post da terça-feira, 17 de junho)

22 Metalsplashers:

Priscila Magossi disse...

pronto, finalmente!

armando disse...

poooutzzz..é só até sabado mmo????
q bosta, vou ter q ir lá amanha entao..caralho
valeu pelo aviso galera

abraços

Daniel disse...

uma pena o cancelamento desse show
já o motivo...um desastre!!!
nao tinha nada pior pra inventarem, nao é?
pau no cú desses rock stars do caralhuuu!!!
dá até ódio de curtir bandas cujos integrantes sao desse jeito, cheios de frescurinhas ridiculas e desculpas nonsense...

Daniel disse...

ei, tem como tirar esse pedido de verificação de palavras? ficar digitando essas letrinhas é mó porre..hhehehe

Giulliana disse...

nhoooooooooo

eu fuuuuuiiiiiiii!!!!!!!

^^

Giulliana disse...

acabei de voltar e to hiper sem sono, resolvi passar por aqui pra contar hahahaha...certeza q nem tempo de fazer release vcs tiveram! huoahuiehuaie

Giulliana disse...

sabe... uma coisa eu nao entendo...

o pessoal gosta d dizer q apoia o rock nacional, q vira, q mexe, q faz acontecer, q nao sei o q, mas sao poucos mmos os q estao realmente abertos p/ conhecer um som novo e prestigiar nossos musicos.

agora a pouco lá no mani, cara, tava vazio, saca? VAZIO!

claro q na resenha vcs vao escrever q o som tava foda, q foram bem recebidos pela casa e o diabo a quatro... mas quem foi sabe!!!!

qm foi SABEEEE que tava vazio... qm é do meio SABEEEE q akilo lá vai lotaaaaar no sabado por causa do Crashdiet

sendo q a entrada hoje era $15 e vc ganhava o cd, enqto q no Crashdiet, são salgados $70

tipo... ninguem tá nem aí pro preço dos roles!!!!!!

o povo brasileiro é um povo pobre e ao mesmo tempo esnobe (paga-pau de gringo), q reclama do preço d td, mas assim cara no fundo é pura hipocrisia... a galera nao gasta grana com CD, mas com SHOW d banda gringa nao pensam nem duas vezes!!!

por isso q os ingressos estao cada vez mais caros e pá

pro som nacional $15 é caro mas $120 pra avantasia nao ne? qr dizer, tds vao falar q é um absurdo, carissimo, e bla bla bla mas assim..tá todo mundo lá.. no avantasia, no crashdiet, mas nao no Exxótica!!!

Giulliana disse...

nooooossaaa

q post enorme ficou o meu hehehe

é..ficar sem sono dá nisso, dá nisso...

azar d vcs q vao ter q ler meu monte de bla bla bla

huaeihuaeihuaei

"Arteathrash" disse...

tá certíssima giulliana
sempre comentamos isso lá, ao vivo, durante o programa.
desde que entrei no metalsplash (isso faz 1 ano) passei a dar mais valor para bandas nacionais e estou sempre em shows e eventos que eu posso ir. banda gringa, coisa grande e cara, só fui nas q realmente sou fã, como por exemplo, este ano: Ozzy e Megadeth... As outras como Obituary e Eths, por exemplo, eu fui para fazer matéria e ainda assim consegui entrar de boa, saca?
Mas sempre que tem algum festival de bandas ou evento importante, em um dia em que eu possa ir, claro, estou lá.
E vamos continuar com essa bandeira hasteada! Muito pertinente o seu comentário
Vlw

armando disse...

enqto uns ainda nem foram dormir...
outros já levantaram e estão pegando duro no batente...heeheh
e ainda vao aproveitar o horario do almoço pra dar um pulo la na galeria pra pegar o dinheiro do ingresso do UDO...hohoho

armando disse...

bom..
eu nao fui no Exxótica..
primeiro pq nao é só pq o som é nacional q sou obrigado a gostar..
e isso nao quer dizer q eu nao apoie o movimento...
o a que a giulliana disse seria o mesmo que se eu falasse pra ela mais ou menos assim:
olha, vai ter show de uma banda nacional de metal extremo amanha (supondo q ela deteste, o que nao sei pq nao a conheço), e se voce nao aparecer lá eu vou dizer pra todo mundo "tá vendo, se fosse Poison ela teria ido, prova de que nao apoia os musicos brasileiros, só as bandas internacionais"...
uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa, fazendo o favor de nao confundir as bolas!

armando disse...

ah, gata, por favor nao se ofenda com meus comentarios..
só acho q vc tá confundindo um poucos as coisas...
e tbm nao sei se curte Poison, foi só um exemplo...
pq qm gosta de Exxótica normalmente gosta de hard rock e glam rock, o q eu, particularmente, destesto... seja feito por banda internacional, seja feio por banda nacional...

E Thrash disse...

não vi o comentário da giulliana desta forma, mas va bene, eu vou em qqr show sempre q estou disponível, seja de banda nacional ou não. mas é lógico q temos mais chances de ver a mesma banda nacional umas 10 vezes ao ano do q uma gringa q está em turnê e sabe-se lá qdo irá voltar. tudo é questão de aproveitar a oportunidade! huehe

Chris disse...

well, well, well...
eu tenho o segundo cd deles (acho q é o segundo)
aquele que chama "o cd mais barato do mundo"
que custou R$1.99 na epoca
HAUUAHUEHAUEHA
acho q é de 2003 oO

flwwww

Metalsplash disse...

Olá!

Num rola de tirar verificação de palavras... Isso evita que venha spam pra cá, e a programação de comentários é direto do blogspot.

Bom, voltando ao tema... Giuliana, vc está certa. E Armando, vc tb tá certo. Eu disse no post "eu odeio exótica, mas respeito muito o que eles fazem pelo cenário nacional", e de boa, amo hard rock. A banda não me entra na cabeça, pois tneho meu gosto pessoal. Mas, vou levantar outro ponto interessante aqui.

Eu estudo mídia há um tempo. Estudo meios de comunicação, e há alguns fatores por trás dos panos que ninguém sabe muito bem. Acho que o principal fator da música nacional não virar nem é talento, mas sim grana. Ninguém financia nenhuma banda.

O Mustaine saiu do palco pq é cuzão? O Ozzi mostrou a bunda pq ele é rockstar? O Iron prometeu voltar com todos os cenários gigantes pq quer cativar fãs? Pessoal, pensem em grana, patrocínio e contratos. Bandas são empresas, só que aqui dentro, não há disso. Por trás de toda banda de fora tem uma grande agêcia de comunicação, além das gravadoras, e aqui, não há nada além de suor.

Quem investe direito, e digo assim, pois só quero levantar mais um ponto de polêmica, como shaman, angra, sepultura e tal, vai pra fora, pq aqui dentro não tem espaço pra quem é grande, saca?

Não vendemos cds originais, não vamos para shows nacionais. Somos um país de pagode e funk (q no me gusta nada!) com raros espaços para cowboys (claro, cowboys que de velho oeste num tem nada). A mentalidade tem que mudar.

Temos que comprar cds, e investir em bandas. Fazer pressão, e ir até shows que são endorsados pela meteoro, ciclotron, e marcas nacionais, que investem em metal ancional. vejam a página de endorsement do hangar, que logo logo, vão pra fora tb e não voltam.

Não precisa ir até shows que vcs não gostam, mas comprem cd das banda sque gostam. Comprem camisetas...e principalmente falem que gostam, para os músicos pois todos sao acessíveis.

Comentário sobre UDO: quebra de contrato de empresas investidoras causaram isso. não foram fãs, nem o país. Foram papéis.

*não acatem meu comentário como verdade absoluta, e sim como mais um ponto para pensar.

diego disse...

sobre a discussao do armando com a juliana, acho q o q ela quis dizer foi outra coisa e o armando levou prum lado mais radical...

a impressao q tive qdo li foi q ela nao dizia q todo mundo q diz levantar a bandeira do rock nacional deve participar de todos os shows, de todos os eventos e tudo o mais... acredito q a ideia tenha sido uma critica para as pessoas, num geral, as q gostam daquele estilo..

digo isso pq eu conheço uma galerinha q queria ir ontem no manifesto e qdo viram q era 15,00 pra entrar falaram "ah, nao vou nao, tá caro... deixar pra sexta q mina entra de graça até sei la q hs e homem paga 10"...ou seja, as pessoas queriam sair, iam sair e acabaram saindo, mas foram ouvir banda cover no blackmore ou coisa assim ao invés de prestigiar o show nacional, q custava 15.00, mas vinha com um CD q incluia uma faixa bonus...

isso de estar vaziozao é q fode o espirito da coisa e desestimula as bandas a cada dia... "pra q investir em som proprio se a casa vai ficar as moscas?"..ou seja, os lugares até tentam dar oportunidade pras bandas, tentam bem naquelas mesmo, mas gente, como o metalsplash disse acima, nao só a banda é um empreendimento, mas as casas (manifesto, blackmore, led slay,etc, etc) tbm!!! por mais boa vontade q o dono tenha (o q nao to dizendo nem ser ou deixar de ser o caso), é o ganha-pão dele aquilo.. nao tem como dizer "tá vazio, mas tá valendo, semana que vem vou colocar outra banda nacional pra tocar pra dar força pra galera", saca?

é uma puta hipocrisia isso de criticarem os estabelecimentos, as bandas, sendo q a critica na verdade vem direto para os fãs, para o publico, ou seja, para nós, que curtimos metal...

se o apoio nao vem de fora, ou de cima, ou de qq lugar, ele deve vir do publico!!! indenpendente do posicionamento, uma coisa é fato: nao adianta a gente ficar discutindo isso aqui, a gente tem que se esforçar pra ver a banda tocar. td q tá no papel é ficção, nao leva a nada. a gente tem q fazer acontecer! pq de algum lugar o investimento tem q sair

Priscila Magossi disse...

1 - De qual verificação de palavras voces estão falando? Nunca precisei digitar nada! Eu entro aqui, meu nome aparece automaticamente, escrevo o que quiser nos comentários e mando publicar. Bem prático mesmo...

Priscila Magossi disse...

2 - Acredito que todos nós sejamos peças fundamentais de uma grande engrenagem chamada "cena do metal nacional". As casas noturnas precisam abrir espaço para os músicos brasileiros divulgarem seu trabalho. A imprensa precisa notificar dia, horário e local de determinado evento. E o público, por sua vez, precisa apoiar as bandas com sua presença nos shows.

Não existe mágica: se os veículos não divulgam, o público não se informa e não tem como ir; se as casas noturnas não abrem espaço para as bandas, elas não tocam.

Quem acompanha o programa e/ou o blog sabe: o Metalsplash é um veículo de comunicação focado, especialmente, em bandas brasileiras.

Divulgamos notícias internacionais, sim, mas nosso foco sempre foi e sempre será o metal nacional. Tanto é que temos uma banda diferente por semana rolando aqui no blog e outra sendo entrevistada no programa, aos domingos. E mesmo as notícias, elas priorizam acontecimentos nacionais aos internacionais.

Quando o assunto é investimento em bandas nacionais, não há nem o que ser discutido: vivemos dentro de uma realidade muito dura mesmo. Contornar essa situação não é uma tarefa fácil; mas o fato de ser difícil, nao a torna impossível...

"Arteathrash" disse...

e não pensem q isso acontece só no mundo da música não.
eu q sou do teatro sofro também, afinal não é fácil vender uma peça de um grupo cheio de zé-ninguém, mas se no elenco tivesse algum global, certamente as coisas mudariam de figura... não só para o teatro q a fosse comprar mas tb para o público q fosse lá assistir... portanto bato na tecla do post de quarta-feira: vão lá assistir à minha peça, porra! e vão ver os shows das bandas novas tb, que não deixam nada a desejar para as veteranas, um grande exemplo é o Yrix que irá tocar hoje no Killer Queen Rock Bar, aqui em Guarulhos. Confiram!
Abraços

Thiago El Patron disse...

Eae galera!!!!!!!

bom, seguiiiinte!

A CULPA NÃO FOI DO UDO! QUEM FALA ISSO NÃO CONHECE OS ESQUEMAS DE UM SHOW, NÃO SABE OQUE FALA, ME DESCULPE MAS NÃO SABE MESMO!

Vamos para a segunda paaaaarte hehehe
sobre o exxotica, eu não curto o som da banda, sou muito verdadeiro, não vou falar que curto o som só porque foi postado algo sobre eles aqui no blog! Agora algo indiscutível é a importância deles no cenário do rock nacional!!!

Não é porque você apoia o rock nacinal que você tem que ir em todos os shows! acho isso absurdo!
mas sim deve ser dado um valor maior as bandas que aqui estão! Gasta 120 para ver banda gringa, tem que gastar mesmo! mas NUNCA deixe de lado os shows de bandas nacionais! 15 reais está é muito barato!! LARGA DE SER CUSÃO, FICA SEM BEBER UMA SEMANA, GUARDA UMA GRANA E VAI NO SHOW!! HAUHAUHAUAHUAHUAH

Bom essa é a minha opnião!! CHUTO o balde mesmo hauhauahuah

Galera isso ae ate domingão, espero todos no chat com a banda A Canna!!!!

Metalsplash disse...

Então, mais uma coisa... pra abrir uma empresa... vc precisa de uma estrutura... um gerente de vendas, equipe de vendas, equipe de produção, gerente de produção, líderes, chefes de dpto, financeiro... tipo, só exemplos, mas... vc precisa de pessoas. E todas as bandas devem pensar assim tb, em ter pessoas. Em ter produção, marketing, comunicação visual, equipe de estilo... Não são 5 pessoas que fazem uma banda nunca. por isso o U2 é esse monstro que vimos ( apesar que acho que menos de 1% do pessoal aqui curte U2, não dá pra negar o monstro que foi o show, não?). Por isso que se aqueles afeminados backstreet boys fizeram o que fizeram, e por isso que rebelde faz o que faz. Eles são mais do que 5 pessoas que tocam. São bandas, orquestras, coreógrafos, fotógrafos, palco, e principalmente, personagens que vão conquistar a simpatia de alguém.

têm algo muito importante em metal que quase não existe em outro movimentos, que é a paixão. Metaleiro é metaleiro por que ama metal. Não é como pagode, em que vc curte pagode e um monte de coisas da mídia. Não é como funk, axé..coisas que rondam aí. Mas infelizmente, só feeling não vende. O que vende é o material...

Minha opinião é que... Bandas, comecem a pensar em grana, principalemtne para investir em cenários, equipe de assessoria. Vocês... aliás, nós precisamos de respaudo... e precisamos mostrar segurança para um investidor poder investir na banda!

Priscila Magossi disse...

Sabe qual um outro ponto importante?

Rebelde é Rebelde porque recebeu investimento, pesquisa de mercado, super produção, marketing transcendental e assim caiu no gosto do povo. Eles nem começaram sozinhos e nem se fizeram sozinhos. Afinal, sem o apóio da grande mídia, nada e ninguem estoura em lugar algum.

Mas voltando ao assunto, o ponto é o seguinte: normalmente o pessoal que pertence à cena underground do país, o que, aqui, vou chamar de não-cultura, cospe em cima da galera da cultura (que seria o funk, o pagode, o axé, pessoas felizes e sorridentes, que dançam descendo até o chão).

Agora eu pergunto: a publicidade, o marketing, o jornalismo e todas as áreas da grande mídia representam qual vertente? a da cultura ou a da não-cultura?

A da cultura, claro!

O que significa que o pessoal da não-cultura NAO gostaria de passar em frente à uma obra e ver um operário com uma camiseta do Iron Maiden, por exemplo. Assim como, ninguém da não-cultura gostaria de, por acaso, ligar o rádio na Nativa FM e ouvir Metallica. E por aí, vai...

Se uma banda de metal aparecer num programa tipo Super Pop, todo mundo vai achar deplorável e vomitar críticas e mais críticas em cima da banda, que está "se vendendo", se "midiatizando", se "popularizando".

Mas aí que tá. O que precisa estar muito claro na mente das pessoas é a resposta para as perguntas: QUAL O MOTIVO DA SUA LUTA? POR QUÊ OU POR QUEM VOCE ESTÁ LUTANDO?

Não adianta a gente falar sobre investimento e crescimento das bandas nacionais no próprio país, se não queremos ligar a televisão e assistir à Hebe entrevistando o Dr. Sin.

Tudo bem, concordo estar sendo extremamente radical nos meus exemplos, mas é só para deixar bem claro o meu ponto de vista... Se temos preconceito com a cultura brasileira como diabos podemos dizer que apoiamos as bandas nacionais a ponto de querer vê-las lucrando, vivendo de música (e não com empregos paralelos)?

Quantos canais de televisão aberto nós temos? sete? E o que passa lá? Um monte de porcarias que só interessam à galera da cultura. Mas se o dinheiro está lá e nao aqui, o que fazer?

Ou alguém por aqui pensa em ABRIR UMA EMISSORA DE TELEVISÃO QUE SÓ TOQUE METAL? Ou que tal uma rádio, heavy metal 24h? E se sim, como conseguir a grana para o investimento? Obviamente que primeiro trabalhando para alguém da cultura, né...

A realidade é triste. Vivemos num eterno dilema quase que existencial sobre quem somos e sobre o que, efetivamente, queremos. Porque gostamos de ser diferentes da "massa", gostamos de nos sentir "superiores" diante dos reles mortais, que lotam os shows da Ivete Sangalo, mas, ao mesmo tempo, queremos parte do que a massa tem, que é... o dinheiro!